Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

INEM. Reparar ambulâncias custa três milhões de euros

José Carlos Carvalho

As VMER – veículos de emergência afetos aos hospitais – são um dos problemas mais graves para o INEM: 42 de um total de 88 veículos têm 12 ou mais anos; em média, as VMER têm ainda mais de 240 mil quilómetros

Velhos e desgastados, é assim que estão muitos dos veículos do INEM, conta o “Jornal de Notícias” esta quarta-feira. Só nos primeiros oito meses deste ano, o INEM gastou três milhões de euros em mais de cinco mil reparações de ambulâncias e viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER).

Após meses de impasse, o Governo anunciou na terça-feira que vai libertar 9,7 milhões de euros para renovar a frota, mas o INEM estima que precisa de 29 milhões.

De acordo com várias fontes que falaram com o “JN”, a frota de ambulâncias e viaturas médicas do INEM está num estado “deplorável” e a precisar de renovação urgente.

Ao todo, o INEM tem cerca de 717 veículos, cuja idade média é de 10,9 anos. Quase 27% da frota (192 veículos) tem 12 ou mais anos.

As VMER – veículos de emergência afetos aos hospitais - são um dos problemas mais graves: 42 de um total de 88 têm 12 ou mais anos; em média, as VMER têm ainda mais de 240 mil quilómetros. Só entre janeiro e agosto deste ano, as VMER foram sujeitas a 1246 reparações.