Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Fugas no aeroporto de Lisboa. SEF deixou argelino sair para fumar e ele fugiu

FOTO MARCOS BORGA

De acordo com relato do comandante da Direção de Segurança Aeroportuária da PSP, Dário Prates, a que o “Diário de Notícias” teve acesso, o cidadão argelino terá passado pelo controlo da fronteira pelo percurso normal de passageiros, até sair pela porta principal do aeroporto

Um dos argelinos que fugiram do Aeroporto Humberto Delgado, em setembro, escapou depois de ter sido autorizado por um funcionário do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a sair da zona de trânsito para ir fumar, revela o “Diário de Notícias” esta sexta-feira. Está a decorrer um inquérito interno no SEF, segundo o matutino.

De acordo com relato do comandante da Direção de Segurança Aeroportuária da PSP, Dário Prates, a que o “DN” teve acesso, o cidadão argelino terá passado pelo controlo da fronteira, pelo percurso normal de passageiros, passando pela zona de bagagens, até sair pela porta principal do aeroporto.

“Cumpre-me informar que desapareceu da área internacional (...) o cidadão argelino Mohamed A.I. que havia sido autorizado pelo SEF a deslocar-se ao piso 6 para fumar. Diligências efetuadas, foi possível apurar que este cidadão entrou em território nacional passando pela fronteira (Box do SEF), sem que fosse detetado, vindo a efetuar o percurso normal, passando pelo controlo da AT e posteriormente para a via pública”, lê-se no documento.

O cidadão argelino em causa chegou a Portugal a 27 de setembro - fazia escala para Cabo Verde e entrou ilegalmente em Portugal, sendo que não foi encontrado até agora.

Este foi o quarto emigrante magrebino que furou a segurança do aeroporto de Lisboa no espaça de poucos meses, revelando “fragilidades” no sistema de controlo destes passageiros. Estas falhas foram reconhecidas pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, numa audição na quarta-feira na Assembleia da República a pedido do PSD.