Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Tabaco, álcool e imposto sobre veículos sobem pelo segundo ano consecutivo

  • 333

reuters

Em 2016, as bebidas alcoólicas tiveram uma subida de 3% nas taxas do IABA sobre a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos; no tabaco o preço aumento em média de dez cêntimos por maço

Tal como em 2016, os impostos sobre as bebidas alcoólicas, o tabaco e os automóveis vão sofrer um aumento no próximo ano, avança o “Público” esta sexta-feira. Atualizações no Orçamento de Estado para 2017 foram aprovadas no Conselho de Ministros, apurou o matutino.

Esta medida segue a linha do Governo, e em particular de Mário Centeno, em aumentar os impostos indiretos, descendo o peso dos impostos diretos, de forma a manter o equilíbrio da carga fiscal.

A confirmar-se esta notícia, os impostos especiais de consumo voltam a ser o alvo para angariar receita – aquilo que o Governo chama de uma “atualização” dos impostos.

No ano passado, as bebidas alcoólicas tiveram uma subida de de 3% nas taxas do IABA sobre a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos; no tabaco houve um aumento de 3%, o que representou um incremento médio de dez cêntimos por maço.

Quanto aos automóveis, houve várias alterações em 2016: a componente do imposto relativa à cilindrada teve atualização de 3% e uma subida de 10 a 20% na componente relativa ao impacto ambiental. Para este ano, prevê-se um agravamento do imposto sobre veículos (ISV), que é pago no momento da matriculação.

O Orçamento de Estado para 2017 vai ser entregue esta sexta-feira à tarde no Parlamento.