Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Secretário de Estado obrigado a reforçar segurança privada devido a ameaças de taxistas

  • 333

José Carlos Carvalho

José Mendes, secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, tal como outros membros do Governo, já tinha direito a ser acompanhado por elementos do Corpo de Segurança Pessoal da PSP, mas tal só ocorria de forma pontual

O secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, teve recentemente de ver a sua segurança pessoal reforçada, após uma avaliação de risco feita pela PSP. O principal motivo terão sido as ameaças feitas na Internet por elementos do sector dos táxis no âmbito do processo de legalização das plataformas eletrónicas de transportes de passageiros, como a Uber e a Cabify, de que o governante foi vítima, noticia o “Público” esta sexta-feira.

Segundo o matutino, este processo de avaliação contou com dados fornecidos pelo Sistema de Informações de Segurança e foi tida em conta a tensão crescente com os taxistas, que preparam uma manifestação contra a Uber e a Cabify para segunda-feira, em Lisboa.

José Mendes, tal como outros membros do Governo, já tinha direito a ser acompanhado por elementos do Corpo de Segurança Pessoal da PSP, mas tal só ocorria de forma pontual. Na maioria das deslocações, não era sequer requerida qualquer proteção.

O aumento de ameaças e insultos ao governante e familiares registado nas últimas semanas, principalmente nas redes sociais levou à alteração das medidas de segurança. Desde então, os agentes passaram a andar sempre com o secretário de Estado em todas as suas deslocações.