Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Quase um milhão de portugueses recebem o salário mínimo. Bruxelas critica novo aumento

  • 333

Os 557 euros já anunciados por António Costa para o próximo ano “aumentam os custos laborais e reduzem a empregabilidade dos trabalhadores com baixas qualificações”, defende a Comissão Europeia

Desde 2014, o número de portugueses que recebem o salário mínimo aumentou 60%, lembra a Comissão Europeia no relatório da quarta avaliação à economia portuguesa após o fim do programa de assistência financeira, divulgado esta segunda-feira. No mesmo documento, revela o “Correio da Manhã”, Bruxelas critica o valor do aumento previsto – e prometido pelo Governo –no salário mínimo para o próximo ano.

Neste momento, há quase um milhão de trabalhadores a receberem o salário mínimo nacional – 530 euros – em Portugal. Os 557 euros já anunciados por António Costa para 2017 “aumentam os custos laborais e reduzem a empregabilidade dos trabalhadores com baixas qualificações”, defende Bruxelas no documento.

A Comissão Europeia alerta para o aumento previsto para 2017 e sublinha que corresponde a uma subida de 5%, muito superior ao da inflação (1,2%) e ao da produtividade (0,6%). Citando números do Governo, os técnicos da Comissão Europeia lembram que o salário mínimo já aumentou 12% desde 2010, quando a inflação cresceu 8%, conta o matutino.