Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Presidente do grupo Lena terá confessado pagamentos a Sócrates

  • 333

José Carlos carvalho

“O Grupo Lena desenvolveu contactos, através de Carlos Santos Silva, de forma a procurar obter o apoio do poder político”, terá dito Joaquim Paulo da Conceição, presidente executivo do Grupo Lena, durante o depoimento prestado ao DCIAP

Joaquim Paulo da Conceição, presidente executivo do Grupo Lena, terá confessado num depoimento prestado no DCIAP em junho, no âmbito do processo “Operação Marquês”, ter entregue dinheiro a José Sócrates, enquanto este ainda era primeiro-ministro, noticia o “Correio da Manhã” esta sexta-feira.

“O Grupo Lena desenvolveu contactos, através de Carlos Santos Silva, de forma a procurar obter o apoio do poder político”, terá confessado o líder do grupo Lena. “O apoio fazia-se através de José Sócrates e eram realizados pagamentos para este último”.

Segundo o “CM”, Joaquim Paulo da Conceição terá dito ainda que o pagamento destas comissões começou em 2006 e continuou após a saída de José Sócrates do cargo de primeiro-ministro.

O objetivo dos pagamentos seria a abertura de portas a novos negócios e novos mercados, em países como Angola, Argélia e Venezuela.

Nos últimos dias de junho, Joaquim Paulo foi interrogado na qualidade de arguido e fez-se acompanhar de dois advogados. Entregou ao procurador Rosário Teixeira todas as provas de que houve contratos fictícios entre Santos Silva e o Grupo Lena apenas para fazer chegar o dinheiro a Sócrates, conta o “CM”.