Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

PS e BE criam novo imposto para proprietários com património elevado

  • 333

FOTO JOÃO CARLOS SANTOS

Governo espera encaixar entre 100 e 200 milhões de euros com o novo imposto

Em 2017, quem tiver mais 500 mil euros em património imobiliário, além do IMI passará a ter de pagar também um novo imposto progressivo. Esta medida, que provém do grupo de trabalho da fiscalidade que integra membros do PS e do Bloco de Esquerda, tem o apoio garantido do Governo e deverá fazer parte do Orçamento de Estado para o próximo ano, avançam esta manhã vários media, como o "Jornal de Negócios", o "Correio da Manhã", a Rádio Renascença e a TSF.

Este novo imposto, que deverá ter uma existência paralela ao IMI, vai incidir sobre o património global e é uma medida de “justiça fiscal” que só vai incidir sobre quem tem patrimónios elevados, garante fonte do BE à Renascença. O "Jornal de Negócios" avança que o novo imposto será progressivo e vai isentar os imóveis de valor patrimonial inferior a 500 mil euros.

O imposto em causa será progressivo: a taxa a aplicar vai aumentando em função do valor do património de determinado proprietário.

Para já, ainda só são conhecidas duas exceções que não deverão ser contabilizadas no cálculo desta nova taxa: as moradas de família e os prédios industriais.

As expectativas do Governo é que este novo imposto permita encaixar entre 100 e 200 milhões de euros.