Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Código de conduta sem existência à vista

  • 333

MIGUEL A. LOPES / LUSA

A promessa de Augusto Santos Silva de que até ao final do verão iria existir um código de conduta pode não vir a ser cumprida. Fonte oficial do ministério da Presidência garante que o documento não está pronto e que ainda não há uma data para a sua divulgação

Augusto Santos Silva tinha prometido, após a polémica dos secretários de Estado que voaram até França para ver jogos da seleção a convite da Galp, que até ao final do verão iria existir um código de conduta para este tipo de situações. Apesar de estar a ser preparada, assegura o ministério da Presidência, o mais provável é que não chegue até à data prometida, revela o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira.

Fonte oficial do ministério da Presidência disse ao “Negócios” que o documento ainda não está pronto e que ainda não há uma data para a sua divulgação.

A criação desta “legislação” está nas mãos do ministério da Presidência, desde que a 4 de agosto, quando Augusto Santos Silva procurou encerrar a polémica que envolvia os secretários de Estado dos Assuntos Fiscais, da Internacionalização e da Indústria.

“O Conselho de Ministros aprovará ainda neste verão um Código de Conduta para membros do governo e altos dirigentes da Administração Pública sob a tutela do Governo, que densifique a atual lei”, assegurou o ministro dos Negócios Estrangeiros nesse dia.

O governante garantiu também que as despesas das viagens já tinham sido reembolsadas pelos próprios secretários de Estado.