Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Filhos do embaixador iraquiano podem já não estar em Portugal

  • 333

Alguns inspetores admitem que os dois jovens iraquianos já podem ter saído do país, conta o “Correio da Manhã”. Terão seguido de carro até Madrid, onde poderão ter regressado ao Iraque, evitando passar pelo aeroporto de Lisboa

A Polícia Judiciária não sabe onde estão os dois jovens iraquianos de 17 anos, filhos do embaixador do país em Portugal, que na madrugada de quarta-feira espancaram o adolescente Rúben Cavaco, 15 anos, em Ponte de Sor. Esta notícia é avançada este domingo pelo “Correio da Manhã”.

De acordo com o matutino, alguns inspetores admitem que os dois jovens já possam ter saído do país: terão seguido de carro até Madrid, onde poderão ter regressado ao Iraque, evitando passar pelo aeroporto de Lisboa.

Devido à imunidade diplomática que usufruem, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras está impossibilitado de seguir os dois suspeitos, enquanto a investigação avança.

Neste momento, a PJ ainda está a reunir provas do envolvimento dos irmãos iraquianos no espancamento, para entregar o processo ao ministério dos Negócios Estrangeiros. Depois, estará nas mãos de Augusto Santos Silva perguntar se o Iraque aceita que os jovens percam a imunidade, de forma a serem julgados.

Tendo em conta que os jovens são filhos de um diplomata em funções, estes não podem sequer ser ouvidos como testemunhas no processo. Os dois jovens têm imunidade absoluta.