Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Azeredo Lopes: “É inevitável o regresso da Força Aérea aos fogos”

  • 333

MIGUEL A. LOPES/ Lusa

Foram destacados trinta e nove pelotões do exército para o combate aos fogos durante o mês de agosto. Em janeiro, só estavam previstos 23

A Força Aérea portuguesa vai voltar a fazer parte das equipas de combates aos fogos florestais. Esta garantia é deixada por Azeredo Lopes, ministro da Defesa, em entrevista ao “Jornal de Notícias” este domingo, que assegura ter o apoio do Governo nesta decisão. Não se trata de uma revolução: só aproveitar as capacidades da Força Aérea, defende.

Para já, a Força Aérea ainda não tem recursos necessários para participar ativamente no combate. “Tenho como inevitável que a FAP venha ser a dotada dessa capacidade”, disse. Dado a própria FAP estar numa fase de “reequipamento”, com a chegada de novos helicópteros, não faria sentido que o combate aos fogos não fosse comtemplado.

Ao dotar estes novos equipamentos para combate aos incêndios, mata-se “dois coelhos de uma cajadada. E é esse pensamento estratégico que tenho pena que já não tenha valido nos últimos anos”, disse.

Azeredo Lopes revelou ainda que foram destacados trinta e nove pelotões do exército para o combate aos fogos durante o mês de agosto. Em janeiro, estavam previstos 23. Este foi um “ano excecional”, explicou o ministro da Defesa.