Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo estima défice de 2,5%, mesmo com abrandamento da economia

  • 333

Mário Cruz / Lusa

Com um crescimento económico de 0,8% do PIB, muito abaixo dos primeiros valores previstos no Orçamento de Estado para 2016, o défice será de 2,5%, prevê o ministério das Finanças

Mesmo que a economia cresça metade do que estava previsto – cerca de 1,8% - no Orçamento de Estado (OE) para 2016, o Governo diz que o défice deverá ficar pelos 2,5% do PIB, conta o “Jornal de Negócios” esta terça-feira. O valor previsto, que coincide com a nova meta de défice para 2016 definida pela União Europeia, surge nas estimativas do Governo no relatório sobre o OE.

Com um crescimento económico de 0,8% do PIB, muito abaixo dos primeiros valores previstos, o défice orçamental só aumentaria dos 2,2% previstos inicialmente, para 2,5% do PIB, de acordo com as contas do ministério das Finanças.

A concretizar-se, este cenário não representaria qualquer problema face às metas impostas por Bruxelas. Na sua última previsão, a Comissão Europeia apontou para um défice de 2,7%, pedindo ao Governo um esforço adicional de consolidação de 0,25% do PIB, lembra o “Negócios”.

As principais pressões negativas para as contas públicas portuguesas, desde o início do ano, foram a redução do IVA na restauração e a devolução de cortes salariais para os funcionários do Estado. Por oposição, terá sido a receita adicional de IRS e contribuições sociais a ajudar a consolidação das contas.