Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo mantém 3621 empregos com contratos a termo por causa das 35 horas

  • 333

Mário Cruz / Lusa

No campo da saúde, está previsto um reforço “que deverá ter resposta na contratação faseada de mil enfermeiros”. Na Justiça, o Governo preferiu aumentar as horas extraordinárias

Para dar resposta às necessidades identificadas devido à redução do horário de trabalho da função pública para 35 horas, o Governo vai garantir 3612 postos de trabalho com contratos a prazo. Esta notícia é avançada esta quarta-feira pelo “Jornal de Negócios”.

De acordo com o memorando sobre o impacto das 35 horas, que o “Negócios” consultou, no caso das escolas, o Governo decidiu renovar 2621 contratos a termo, que iriam acabar a 31 de agosto. Não é explicado se esta é uma solução permanente, porque é que não é, e se a mera manutenção dos empregos resolve as necessidades a longo prazo.

No campo da saúde, está previsto um reforço “que deverá ter resposta na contratação faseada de mil enfermeiros”; na Justiça, o Governo preferiu aumentar as horas extraordinárias, não avançando para qualquer tipo de contratação.

O memorando em causa revela ainda o custo de duas medidas – o “Jornal de Negócios” não identifica quais - de várias: 19,9 milhões de euros no segundo semestre. “Importa referir que este aumento de custos será compensado com alterações orgânicas que geram poupanças nas entidades envolvidas”, justificou o ministério das Finanças.