Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Queda drástica no número de casas disponíveis para arrendar nas grandes cidades

  • 333

Em Lisboa, há duas freguesias onde a quebra de casas disponíveis para arrendar foi superior a 90%. É o caso dos Olivais e da Estrela, com variações de 94% e 91%, respetivamente

Arrendar casa em Lisboa ou no Porto está cada vez mais difícil. Entre maio de 2013 a maio de 2016, o número de casas disponíveis para arrendamento habitacional em Lisboa caiu 75%, segundo dados do portal Casa Sapo e da Remax. No Porto, a quebra é ainda mais acentuada: 85%. A notícia é avançada pelo “Jornal de Negócios” na sua edição desta segunda-feira.

Apesar de os dados serem de fontes diferentes, aproximam-se muito no que diz respeito à evolução dos apartamentos disponíveis para arrendar, explica o matutino.

Esta tendência é um problema que o Governo mantém debaixo de olho já há algum tempo. O Executivo estará a preparar uma nova legislação para ser aprovada em setembro, que obrigue os grandes proprietários de apartamentos a estabelecer uma cota desses imóveis para arrendamento habitacional.

Em Lisboa, por exemplo, há duas freguesias onde a quebra de casas disponíveis foi superior a 90%. É o caso dos Olivais e da Estrela, com variações de 94% e 91%, respetivamente.

Para o mesmo período de três anos, o número de casas para venda em Portugal também sofreu uma queda drástica. De acordo com os dados do portal Casa Sapo, verificou-se uma quebra de 47% em Lisboa, 17% no Porto. Ao nível nacional, registou-se a queda foi de 15% no número total de casas disponíveis.