Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Estado vai injetar até 3,5 mil milhões de euros na Caixa

  • 333

Luís Barra

Valor restante virá da conversão de CoCos e da folga gerada pela reestruturação interna

Mesmo com os puxões de orelhas do Banco Central Europeu, o plano de recapitalização da Caixa do Governo não terá mudado. Mas a proveniência do dinheiro sim. O Estado vai injetar entre 2,5 a 3,5 mil milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos, em vez dos cinco mil milhões que foram sendo falados. O valor restante virá da conversão de CoCos e da folga gerada pela reestruturação interna, conta o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira.

Os ditos cinco mil milhões de euros serão provenientes de três locais: cerca de 900 milhões de euros, resultantes de um empréstimo do Estado à Caixa em 2012, vão ser convertidos em capital do banco do Estado. Outros 500 milhões de euros virão da folga de capital gerada pela restruturação interna do banco. Já o valor restante – até 3,5 mil milhões de euros – corresponde à injeção de capital direta do Estado.

O valor do esforço total que o Estado vai mobilizar para a CGD vai depender do valor final que for apurado para as imparidades da instituição.

No fim-de-semana passado, o Expresso noticiou um relatório da equipa técnica do BCE que supervisiona a Caixa que critica o valor da capitalização do banco. Segundo o documento, o BCE considera que 5 mil milhões é um valor exagerado e acima das necessidades reais da instituição.