Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Reutilização de manuais escolares será escassa, admite Ministério da Educação

  • 333

DV

Fonte do gabinete do ministro da Educação admitiu que a taxa de reutilização dos livros escolares do primeiro ano não será "muito significativa”, tendo em conta que este é o primeiro ano de aplicação da medida, “e que estamos a falar de alunos ainda muito novos”

O acordo oficial é que os manuais escolares sejam oferecidos pelo Estado e que estes sejam devolvidos no final do ano, para ser reutilizados, quando possível, por outros alunos. Porém, tendo em conta a faixa etária dos estudantes – alunos de 1º.ano do 1º. ciclo – o Ministério da Educação assume que a reutilização destes manuais escolares não deverá ter muito sucesso, conta o “Diário de Notícias” esta quinta-feira.

Em declarações ao “DN”, fonte do gabinete do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, admitiu que a taxa de reutilização dos livros escolares do primeiro ano não será "muito significativa”, tendo em conta que este é o primeiro ano de aplicação da medida, “e que estamos a falar de alunos ainda muito novos”.

“O mais importante neste ano é ir familiarizando os alunos com essa ideia de responsabilização relativamente aos manuais, e é com esse fim que se faz referência ao bom estado dos manuais e não à reutilização”, disse.

O mesmo responsável do ministério da Educação assumiu ainda que não haverá penalizações significativas para quem não devolva os manuais. Pelo menos, neste primeiro ano.

Neste momento, os termos do modelo de reutilização ainda estão a ser estudados. “Nos planos do governo não está já a ser considerada uma taxa de reutilização significativa. Por esse facto, não haverá famílias prejudicadas”, garantiu ao matutino.