Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Acusação a Sócrates pode não ocorrer dentro do prazo limite, diz diretor do DCIAP

  • 333

FOTO RUI DUARTE SILVA

José Sócrates irá dar uma conferência de imprensa às 10h30 da manhã para falar sobre estas declarações do líder do DCIAP

Quinze de setembro foi a data-limite fixada pela Procuradoria-Geral da República para ser emitido um despacho de acusação ao ex-primeiro-ministro José Sócrates no âmbito da Operação Marquês. Contudo, neste momento, ainda não é possível assegurar que esse prazo venha a ser cumprido, disse Amadeu Guerra, diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), em entrevista à “SIC” na quarta-feira à noite.

“Vamos ver. Vamos aguardar até 15 de setembro. Ainda falta algum tempo. A data está fixada. Ninguém mais do que nós pretende dar o despacho final neste processo”, assumiu Amadeu Guerra.

Durante a entrevista, o diretor do DCIAP contestou a ideia que não haja indícios contra o José Sócrates e daí os sucessivos atrasos na acusação. “Os resultados dos tribunais superiores falam por si”, disse. Mais: há juízes que “confirmam a existência de indícios [de crime]”, explicou.

Estas afirmações por parte do líder do DCIAP já mereceram críticas de João Araújo, um dos advogados do ex-primeiro-ministro, que participou num debate sobre a Operação Marquês na "SIC" na quarta-feira à noite.

Entretanto, já foi anunciado que José Sócrates irá dar uma conferência de imprensa às 10h30 da manhã desta quinta-feira, para falar sobre estas declarações.