Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Governo vai hierarquizar empresas no acesso a estágios e apoios

  • 333

Marcos Borga

O ministério do Trabalho está a preparar um “sistema de pontuação” com critérios que permitam hierarquizar as candidaturas das empresas, em “função do mérito absoluto e relativo da candidatura e das dotações financeiras disponíveis”

Não é a empresa que oferece estágios profissionais a quem quer e como quer. Pelo menos, com o atual Executivo. De acordo com o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira, o Governo vai definir novos critérios para as empresas que concorram aos apoios à contratação do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP): as candidaturas vão passar a ser feitas em períodos delimitados no tempo e ficarão sujeitas ao orçamento disponível.

Outra mudança que irá agitar as águas será a criação de um “sistema de pontuação” com critérios que permitam hierarquizar as candidaturas das empresas, em “função do mérito absoluto e relativo da candidatura e das dotações financeiras disponíveis”, explicou fonte oficial do ministério do Trabalho ao “Negócios”.

A empregabilidade obtida dessas empresas em anos anteriores e a quantidade de apoios à contratação serão critérios a ter em conta, por exemplo. O modelo atual “não tem critérios de seletividade”, explicou a mesma fonte.

Estas propostas do Governo deverão avançar em setembro. As empresas que tenham apresentado candidaturas até 22 de julho ainda vão ver o processo analisado de acordo com as regras em vigor.

Com o baixar da duração dos estágios e o valor dos apoios à contratação, o Governo pretende aumentar as exigências de criação de emprego. A duração dos estágios deverá passar de nove para seis meses.