Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Fisco à caça de casas de férias não declaradas

  • 333

José Caria

Nos últimos dois anos, o Fisco realizou 1724 ações de inspeção ao alojamento local, que permitiram recuperar 20 milhões de euros em imposto, referentes a 247 milhões de euros de rendimentos que não estavam a ser declarados

O aluguer de habitações e quartos, durante os meses de verão, de forma informal é uma dor de cabeça comum para a Autoridade Tributária. Mas mesmo os hotéis que estão registados como alojamento turístico podem baralhar as contas. Nos últimos dois anos, o Fisco realizou 1724 ações de inspeção ao alojamento local, que permitiram recuperar 20 milhões de euros em imposto, referentes a 247 milhões de euros de rendimentos que não estavam a ser declarados, conta o “Jornal de Notícias” esta sexta-feira.

O Algarve está praticamente esgotado durante o próximo mês. Hotéis, apartamentos, do barato ao mais caro, estão cheios. “Ainda no decurso do mês de julho, a Autoridade Tributária irá desencadear várias ações relacionadas com este setor”, revelou fonte do Ministério das Finanças ao “JN”.

De acordo com a mesma fonte, no caso das sociedades, tem-se constatado que o tipo de fraude mais frequente é a não declaração de operações, “traduzida na omissão de proveitos e na não estrega do IVA liquidado ao hóspede”.

Já os particulares, anunciam os seus alojamentos em sites especializados para o efeito, “à margem da legalidade”. Estes evadem-se assim livres de pagar qualquer taxa às Finanças, pelo serviço que estão a fornecer.