Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Negociações para baixar preços das portagens ainda não começaram

  • 333

Rui Duarte Silva

Para a promessa do Governo se tornar em realidade, este já deveria ter começado a negociar com a Scutvias, concessionária que gere a A23, autoestrada da Beira Interior que atravessa os distritos de Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém. Esta empresa é a única em que as receitas de portagens integram a remuneração do concessionário

O Governo tinha prometido que as portagens nas autoestradas no interior do país iam descer ainda este verão. Mas tal não parece que vá acontecer, lembra o “Público” esta quarta-feira.

Para esta promessa se tornar em realidade, o Governo já deveria ter começado a negociar com a Scutvias, concessionária que gere a A23, autoestrada da Beira Interior que atravessa os distritos de Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém. Esta empresa é a única em que as receitas de portagens integram a remuneração do concessionário. Por outras palavras, é preciso convencer e porventura compensar a empresa pela diminuição de tarifas, explica o “Público”.

Até agora, a Scutvias ainda não recebeu nenhuma convocatória formal para dar início às negociações.

Esta promessa só deve arrancar, então, quando for possível aplicá-la em todas as autoestradas definidas pelo Governo. Todas as outras autoestradas têm previsto que os concessionários privados sejam remunerados através de rendas por disponibilidade – ou seja, não têm as suas receitas dependentes do volume de tráfego.

Questionado pelo “Público”, fonte do gabinete do ministro do Planeamento e Infraestruturas voltou a afirmar a intenção de que essa redução possa acontecer durante o presente verão.