Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Pedidos de asilo a Portugal duplicaram em 2015

  • 333

De um total de 895 pedidos de asilo em 2015, 388 partiram de cidadãos europeus, 366 dos quais eram ucranianos. Estes números não se inserem no compromisso de Portugal assumido no âmbito do programa da União Europeia de acolher 4574 refugiados nos próximos anos

Portugal recebeu 895 pedidos de asilo em 2015, o maior número de solicitações dos últimos 15 anos, e mais do dobro do que em 2014, de acordo com Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Este valor representa um aumento de 100,4% em relação a 2014, quando foram feitas 447 solicitações.

O documento, que vai ser apresentado esta quinta-feira durante a cerimónia do 40.º aniversário do SEF, adianta que foram formulados 388 pedidos por cidadãos europeus, 366 dos quais apresentados por ucranianos (41,9%).

Aquele serviço de segurança refere que foram apresentados 281 pedidos por cidadãos africanos, designadamente do Mali (82), Guiné (37), República Democrática do Congo (25), Marrocos (22) e Angola (19).

Dos pedidos de proteção internacional apresentados por cidadãos de origem asiática (217), o SEF destaca os nacionais da China (75), Paquistão (63), Síria (16) e Iraque (16).

O RIFA refere também que foram reconhecidos 33 estatutos de refugiado a nacionais de países africanos e asiáticos e concedidos 161 títulos de autorização de residência por razões humanitárias.

O SEF destaca ainda que foram feitos 49 pedidos de asilo por menores desacompanhados, 47 dos quais originários de África e maioritariamente com idades entre os 16 e 17 anos.

Estes pedidos de asilo não se inserem no compromisso de Portugal assumido no âmbito do programa da União Europeia de acolher 4574 refugiados nos próximos anos.