Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

BES.Fatura da resolução pode aumentar mais 1100 milhões

  • 333

Tiago Miranda

Se a fatura do BES aumentar, o encargo será assumido pelos bancos que participam no Fundo de Resolução. A Caixa Geral de Depósitos será responsável pela maior tranche: 265 milhões de euros

A fatura do BES poderá não estar fechada e registar um novo agravamento. Segundo o “Jornal de Negócios”, o Fundo de Resolução vai ter de compensar os credores do BES na parte em que a liquidação do banco não for suficiente para perfazer a percentagem de recuperação dos créditos determinada pela Deloitte. Este valor poderá ascender aos 1.100 milhões de euros, de acordo com um relatório da consultora financeira.

Este custo terá de ser assumido pelos bancos que participam no Fundo de Resolução, numa proporção equivalente ao financiamentos que forneceram ao mecanismo. A Caixa Geral de Depósitos será, assim, responsável pela maior tranche, num valor máximo de 265 milhões de euros. Ao BCP caberá 220 milhões, Novo Banco 165 milhões, Santander Totta 110 milhões e BPI 90 milhões.

A responsabilização do Novo Banco por esta compensação ainda não está totalmente assegurada, explica o “Negócios”. Caso seja excluído, os a sua parte de 165 milhões de euros serão distribuídos pelas outras instituições bancárias.

Este custo soma-se ao valor de 4.900 milhões injetados pelo sistema bancário durante a criação do Novo Banco. Este valor só será recuperado, caso o banco seja vendido com lucro.