6
Anterior
Prémio emocionante
Seguinte
PCP exige informação à TMN que Zeinal Bava recusou
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Reportagem SIC vence melhor imagem no FIGRA

Reportagem SIC vence melhor imagem no FIGRA

"Eu e os Meus Irmãos" venceu o prémio de melhor imagem no Festival Internacional de Grandes Reportagens e Documentários (FIGRA) em França. (Veja reportagem na íntegra no final do texto)
Crianças órfãs de Sida procuram alimentos todos os dias

A reportagem "Eu e os Meus Irmãos" da SIC ganhou o prémio de melhor imagem no Festival Internacional de Grandes Reportagens e Documentários (FIGRA), que decorreu este fim-de-semana em Le Touquet, França.

Com assinatura de Cândida Pinto e imagem de Jorge Pelicano, o documentário relata as vidas dos órfãos de vítimas de sida em Moçambique. Adultos à força, que são obrigados a vencer sozinhos, sem a ajuda dos pais que perderam vítimas do HIV.

"Foi um enorme orgulho receber este prémio que dá relevo à sensibilidade do repórter de imagem Jorge Pelicano, distinguido pelo segundo ano consecutivo", afirma Cândida Pinto, jornalista e coordenadora de Grande Reportagem da SIC.

Em 2009, Jorge Pelicano venceu o prémio de melhor imagem no FIGRA com o trabalho "Uma Vida Normal". O repórter de imagem da SIC é autor dos documentários "Ainda há Pastores" (2006) e "Pare, escute e olhe" (2009), que estreia nas salas de cinema a 8 de Abril.

Reveja aqui a reportagem:


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados
Eu e os Meus Irmãos: Muitos Parabéns!
Pela segunda vez, em poucos meses, tenho o enorme gosto de felicitar os autores deste magnífico Documentário (com D grande, evidentemente!). Todos os responsáveis por este projecto, e quem nele trabalhou, estão francamente de Parabéns. Se eu fosse Operador de Câmara, gostaria de trabalhar assim; se fosse Jornalista, gostaria de dirigir um trabalho com esta classe (classe foi a palavra que o Délcio acabou de dizer; ou foi o Santos?); se fosse membro de um Júri teria o maior prazer em dar uma excelente nota a um Documentário como este. A realização é excelente; a instrução é pertinente; os modos parecem-me, quase sempre, adequados. Este Documentário é importante para Moçambique e para todos nós. Finalmente, o que mais me toca em todo este trabalho: o Título! O título é genial; o título é profundamente elucidativo do que se trata, do que é mais importante do que tudo: que cada um de nós, cada Eu que cada um de nós é, possa aprender com estes órfãos de Moçambique a extraordinária Lição que nos dão: cada um é sempre responsável pelo seu Irmão! De facto, creio que é sobretudo pelo título que os Júris não conseguem voltar atrás na sua primeira impressão. Este é, pois, um grande Documentário. Mas desejo que a SIC e os seus Jornalistas não fiquem por aqui: há muito mais a documentar! Acerca do HIV e de muitas outras coisas. E já agora: não se esqueçam de um dia fazer também algo de muito directo e claro sobre o que as Igrejas fazem por estas crianças! Como no Documentário, aliás!
Penitencio-me irmão Miranda
Re: Penitencio-me irmão Miranda
Re: Penitencio-me irmão Miranda
Parabéns!
Dotada por os excelente documentários que apresenta, a estação líder de audiência bem merece este prémio.
Parabéns ao excelentes jornalistas que conseguem captar de uma forma única os testemunhos destas reportagens.
Excel
Neste ambiente de "jornalismo de opinião", feito à base de despachos da Lusa, quero aqui deixar o meu apreço pelo trabalho feito no "terreno" por Cândida Pinto e Jorge Pelicano. É no local, na hora apropriada, no tempo certo que se faz jornalismo de excelência.
Parabéns a estes dois jornalistas da SIC.
Comentários 6 Comentar

Últimas

Lisboa e Malabo

A entrada da Guiné Equatorial na CPLP é infeliz, mas irrevogável. Agora é a ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub