25 de abril de 2014 às 2:49
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Homicídio de Carlos Castro  ⁄  Renato Seabra volta a tribunal

Renato Seabra volta a tribunal

Sessão será apenas de "controlo" do andamento do processo e das diversas diligências em curso. Clique para visitar o dossiê Homicídio de Carlos Castro.
Lusa
Renato Seabra está acusado de homicídio em segundo grau Louis Lanzano/AP Renato Seabra está acusado de homicídio em segundo grau

O jovem português Renato Seabra comparece hoje no Tribunal Supremo de Nova Iorque, em nova sessão do caso do homicídio do colunista Carlos Castro, crime de que é acusado.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ HOMICÍDIO DE CARLOS CASTRO

Segundo disse à agência Lusa fonte do gabinete do procurador, a sessão presidida pelo juiz Charles Solomon será apenas de "controlo" do andamento do processo e das diversas diligências em curso.

Aguarda-se ainda a conclusão do relatório psiquiátrico pedido pelo gabinete do procurador, que será posteriormente entregue ao juiz.

Solomon irá depois deliberar se aceita o argumento de que Seabra é "não culpado por doença ou defeito mental", em que a defesa pretende basear o seu caso.

O advogado de defesa, David Touger, disse à Lusa que a decisão do juiz será tomada numa data posterior, quando a avaliação psiquiátrica da acusação estiver entregue.

Se aceite, afirma o advogado, o jovem português "vai para uma instituição psiquiátrica segura" ao cuidado de especialistas.

Homicídio em segundo grau


Seabra está acusado de homicídio em segundo grau pela procuradoria de Nova Iorque.

O caso remonta a 7 de janeiro, quando Carlos Castro, de 65 anos, foi encontrado nu e com sinais de agressões violentas e mutilação nos órgãos genitais no quarto de hotel que partilharam em Manhattan.

O jovem modelo esteve detido no hospital psiquiátrico Bellvue, em Manhattan, e em meados de abril foi transferido para a prisão de Rikers Island, onde aguarda julgamento.

Na última sessão em tribunal, no início de agosto, Touger admitiu que Seabra possa vir a cumprir parte da pena em Portugal, caso se comprove a tese de perturbações mentais.

A defesa deverá ainda apresentar na sessão de hoje um requerimento para ter acesso aos exames médicos que a acusação possa vir a requerer.

Na última sessão, Seabra assinou um consentimento para a acusação ter acesso a relatórios médicos elaborados nos Hospitais Belevue e Roosevelt, onde foi observado, bem como do Estabelecimento Prisional em que está detido.

Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Por favor, reservem o espaço para o importante
Esta noticia de 5a. categoria na escala das notícias da imprensa fútil, não tem interesse nenhum.

Notícias sobre a insegurança no Algarve que começa a prejudicar o turismo e a dar ruim imagem do País, isso não publicam não.
Ou sobre o péssimo ambiente de algumas zonas comerciais depois das 20h, onde não é seguro ir.
Ou...

Enfim.
Re: Por favor, reservem o espaço para o importante Ver comentário
Um assassino confesso vai a tribunal! E depois?
Sinceramente faz-me uma certa confusão aquilo que se coloca em destaque. Este é mais um dos casos em que andam a tentar "lavar" qualquer coisa mas não assumem. Recorrendo à velha história do cão que mordeu um homem não ser notícia. Um assassino, está preso, e como é normal o tribunal trata do julgamento do processo, é lógico que há idas e vindas, mas o que realmente poderá ser notícia será a sentença final. Quanto ao resto só é notícia porquê? Ao menos assumam de uma vez por todas o que pretendem.
Re: Um assassino confesso vai a tribunal! E depois Ver comentário
se dessem noticias dos muitos Portugueses


que estão presos nos EUA e depois são deportados para Portugal ( pricipalmente ilhas ) onde são completamente marginalizados e não conseguem reaver uma vida digna seria louvavel e um excelente contributo social , agora falar de alguem acusado de assassinio e que garantidamente é culpado não percebo ...

Qual o objectivo ?? Falar do rapazito ou relembrar o CC ??

Façam uma estatua a ambos na entrada do Jornal ou no vosso jardim pelo contributo dado a " encher " espaço no on line e poupem os leitores a noticias ocas e sem qualquer interesse social , politico ou de qualquer outra natureza...
Afinal...
De audiência em audiência, afinal os tribunais americanos não são assim tão mais rápidos que os portugueses...
defeito mental?
abstenho-me de comentários
NÃO!!!
Uma "não noticia" não merece comentários...
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub