0
Anterior
Aprenda a investir
Seguinte
Quem quer ser Américo Amorim?
Página Inicial   >  Economia  >  Banco  >  Planear  >  Estratégias  >   Quanto custa ter um carro?

Quanto custa ter um carro?

Ao fim de dez anos já investiu tanto num carro como numa casa. Será que compensa?
|
ex.images/267908

Se acredita que a sua casa é o mais dispendioso dos activos não devia subestimar outra grande fatia no seu orçamento, o automóvel. Se nunca contabilizou os encargos com o seu veículo e verificou a factura no longo prazo do conforto dos estofos, deveria equacionar fazer o exercício e perguntar: Qual o preço real de um carro?

O carteira.pt fez as contas e, ao longo de uma década os gastos crescem ao patamar da habitação. Crédito, seguros, gasolina e selo de automóvel são as despesas básicas que fazem a compra de um automóvel parecer a compra de uma casa e que devem levá-lo a pensar se o carro é o meio de transporte ideal para si.

Para mostrar o que está por trás dos cálculos, tomou-se como exemplo um dos modelos da marca de veículos ligeiros de passageiros mais vendida em Portugal durante 2009, a Renault. Tomando o Renault Clio Storia 1.2 16V Dynamique, fomos saber quanto é que se gasta com este automóvel no final de dez anos.

Crédito - 225,65 euros por mês
Poucas são as pessoas que conseguem pagar um carro a pronto, por isso, fugir a um crédito automóvel é quase impossível. O Renault Clio que é preferido pelos portugueses custa 13 200 euros e o próximo passo é encontrar o financiador mais em conta. Há pouco mais de seis meses o BPI mostrava-se o mais económico num artigo deste sítio, agora uma simulação no mesmo banco, para um empréstimo a seis anos, aponta para uma mensalidade de 225,65 euros (TAEG 7,426%). Com os juros afectos ao empréstimo, no final desses seis anos, já pagou pelo automóvel cerca de 16 246 euros, o que representa mais 3 046 euros do que o valor do carro.

Seguro - 93 euros de 3 em 3 meses
O próximo passo é o seguro, e um carro novo é, normalmente, sinal de um seguro contra todos os riscos. Para que pague o menos possível, fizemos uma simulação numa seguradora online, a Ok Teleseguros, e para a mesma marca e modelo, com o produto "Danos Próprios", que inclui protecção contra terceiros, danos próprios e ainda assistência em viagem, pagará de três em três meses aproximadamente 93,98 euros o que, no final do ano, dará 375,92 euros.

Gasolina - 205 euros por mês
Uma vez aprovado o crédito e o seguro, tem o carro nas mãos. Prepare-se para a próxima etapa: a gasolina. Sustentar o automóvel é outra renda. O Renault Clio tem um depósito de 50 litros e se o atestar três vezes por mês, com o litro de gasolina 95 sem chumbo a custar 1,37 euros, (segundo o site mais gasolina), vai gastar 205 euros mensalmente. Ao fim de 12 meses, este encargo com combustível representa cerca de 2 466 euros.

Selo - 31,50 euros por ano
Outra despesa obrigatória com o automóvel são os impostos, tradicionalmente conhecidos como "selo do carro". O cálculo deste incide sobre a cilindrada do veículo e a componente ambiental e, de acordo com as tabelas publicadas no site da ACP, o valor a pagar por este modelo de carro é 31,50 euros.

Carro = casa
Feitas as contas, só com estas despesas obrigatórias, gasta por ano mais de 5 500 euros na primeira meia dúzia de anos em que decorre o crédito, se as despesas com impostos, seguros e gasolina se mantivessem no preço actual. No final de uma década, e passado o momento do empréstimo já terá gasto cerca de 45 mil euros com um bem que desvaloriza assim que sai do stand automóvel. Ou seja, o dinheiro que gasta durante os primeiros dez anos com o carro é semelhante ao que gasta a pagar por uma casa. Senão veja, se fizer uma simulação no banco BPI para um crédito à habitação de 100 mil euros a 30 anos, com taxa variável, indexado à Euribor a 3 meses e um spread de 1,1 por cento, pode verificar que ficará a pagar ao banco 360,29 euros por mês. No final de dez anos, desembolsou 43 200 euros.

Claro que depois da primeira década ainda tem mais vinte anos de prestações pela frente, mas não se esqueça que dez anos depois de ter comprado um carro novo, provavelmente terá de trocar a sua "velha máquina" por outra.
É importante frisar que estes cálculos foram efectuados com um carro que tem um preço acessível e não estão incluídas as despesas em revisões e inspecções.


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 0 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub