18 de abril de 2014 às 15:54
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Arte  ⁄  Quadro de Klimt vendido por €29 milhões

Quadro de Klimt vendido por €29 milhões

O quadro do pintor austríaco Gustav Klimt "Litzlberg am Attersee", foi hoje vendido num leilão da Sotheby's em Nova Iorque, por cerca de €29 milhões.
"Litzlberg am Attersee" - Gustav Klimt "Litzlberg am Attersee" - Gustav Klimt

O quadro "Litzlberg am Attersee" do pintor austríaco Gustav Klimt (1862-1918) foi hoje vendido por cerca de 29 milhões de euros num leilão da Sotheby's em Nova Iorque.

"A qualidade e raridade desta paisagem de Klimt são sensacionais", avaliou o responsável pelo departamento de arte impressionista da Sotheby's, Simon Shaw, num comunicado enviado à imprensa sobre o quadro que foi a leilão com uma estimativa inicial de 18 milhões de euros.

"Litzlberg am Attersee" (1914), com uma paisagem na Áustria, provém originalmente da coleção de Viktor Zuckerkandl, tendo sido roubado após a anexação do país pela Alemanha, durante a II Guerra Mundial. O quadro foi arrematado por 26 milhões de euros, e vendido por 29 milhões de euros com impostos e comissões, tornando-se uma das paisagens de Klimt com preço mais elevado até hoje.

Este quadro e outro também de Klimt que pertencia ao colecionador Zuckerkandl - "Kirche in Cassone" - foram restituídos a Georges Jorisch, um dos herdeiros do colecionador, após intensas investigações sobre as origens das obras.

Gustav Klimt estudou desenho ornamental 


"Kirche in Cassone" foi vendido em fevereiro do ano passado, também num leilão da Sotheby´s, por cerca de 31 milhões de euros. Nascido em 1862, em Viena, onde veio a falecer em 1918, Gustav Klimt estudou desenho ornamental na Escola de Artes Decorativas da cidade, tendo-se destacado no movimento austríaco de Arte Nova.

Além das telas - que têm vindo a atingir preços recorde em sucessivos leilões - os seus trabalhos incluem murais, esboços e outros objetos de arte, muitos deles em exposição na Galeria da Secessão de Viena.

No leilão em Nova Iorque também foi arrematado o quadro de Picasso "L´Aubade" (1967), por cerca de 14,5 milhões de euro). Na tela, o pintor retratasse a si próprio tocando uma serenata à sua musa da época, Jacqueline Roque.

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub