Anterior
O governo que adora golfe e dar umas tacadas nos cidadãos
Seguinte
Grande vídeo: quer ver José Sócrates no seu melhor?
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >   "Putos estúpidos": tirem o gordo da baliza, pá!

"Putos estúpidos": tirem o gordo da baliza, pá!

|

O que se está a assistir em Portugal em relação ao comportamento dos diferentes partidos políticos faz-me lembrar a forma como os miúdos se comportavam, e estou certo que continuarão a fazê-lo, por esses recreios das escolas primárias do país.

Eu sei que a comparação é idiota, mas o estado a que chegámos também dificilmente poderá ser adjectivado noutros termos. Os miúdos são inocentes, logo as discussões de recreio entre rapazes giram quase sempre em torno da constituição das equipas e de quem vai à baliza. Depois de muita discussão e alguns empurrões geralmente acaba por ir o desgraçado mais pesado da turma, o gordo cuja movimentação em campo é diminuta acaba entalado entre os postes. Os miúdos costumam associar a largura da pessoa à maior ocupação de espaço na baliza, mas nem sempre as coisas são tão lineares. Ou neste caso arredondadas.

Já os partidos políticos, nada inocentes, estão neste momento envolvidos numa discussão em quase tudo semelhante à dos recreios. A turma A (Portugal) joga contra a turma B (Mercados internacionais). O guarda-redes balofo da turma A - o PS - encontra-se na baliza e a equipa está a levar uma cabazada de todo o tamanho. Mas uma daquelas que já nem nos infantis se usa. O gordo não parece preocupado em manter as redes invioladas, as bolas passam por ele como balas numa favela do Rio. E segue tranquilo com um pacote de "manhãzitos" na mão, como se nada se passasse.

Os avançados da equipa - o PSD e o CDS- estão quase sempre "à mama" e mais não fazem do que esperar que a bola chegue à frente (raras vezes) para mostrarem as suas habilidades, finta para aqui, finta para ali, mas nunca saem do mesmo sitio, nunca marcam um golo nem tão pouco ameaçam a baliza contrária. Preferem ver o gordo sofrer até terminar o jogo. Os defesas da equipa - PCP e Bloco - quase espancam o anafado, desfazem-lhe os tímpanos com insultos mas pouco mais fazem do que gritar enquanto batem desalmadamente na equipa adversária (mercados internacionais) de toda a forma e feitio. Como sabem perfeitamente que nunca irão ter de ir à baliza, podem fazer o que querem dentro de campo.

Conclusão: parem de protestar, comportem-se como homens responsáveis que são e tirem o gordo da baliza. Ele não tem culpa de não saber mais e qualquer dia com tanta bolada ficamos sem rede.

Página do 100 Reféns no Facebook, apareça que faz falta: http://www.facebook.com/?ref=logo#!/pages/Blogue-100-Refens/144947845566183   


Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 31 Comentar
ordenar por:
mais votados
Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
O Governo vai apresentar um superavit histórico de 836 milhões de euros na sua execução orçamental de fevereiro quando comparado com um défice de 230,4 milhões de euros para o mesmo período de 2010.

Tomem e embrulhem!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Re: Deixem as idiotices rascas caros compatriotas!
Então, acabou a crise? Iuuupi!
Tiago Mesquita

O Carlos Castro das croniquetas políticas !!
O Renato Seabra da caixa de comentários
Re: O Renato Seabra da caixa de comentários
Re: Tiago Mesquita
Re: Tiago Mesquita
TM
Quando se joga por amor à camisola todos nós sentimos na pele a derrota, mas como passam a profissionais do crime essa derrota fica para o povo resolver e pagar.
É democrático!
Re: "Putos estúpidos": tirem o gordo da baliza, pá
Ó besunta!...

O título de mais este teu escrito imbecil é fortemente acintoso e ostraciza, num país onde todos devem ser vistos como iguais independentemente do seu aspecto físico, os ditos 'gordos', e só num site e jornal em absoluta rédea livre, esquecido dos princípios que nortearam a sua criação em 1973, é que cretinices como as que dás à estampa diriamente são toleradas e admitidas.

No entanto, ao aludires a 'putos estúpidos' e 'comparações idiotas', regista-se apesar de tudo o teu sentido auto-crítico...
O dono da bola
Tirar o rapaz da baliza não está fácil, porque ele é o dono da bola e ao que parece se a habilidade do artista para calçar as luvas é pouca, os outros estavam na casa de banho quando Deus distribui os dotes para o jogo. Agora um aparte, pode-se brincar com os comentários, abordar os temas na perspectiva de cada um, mas tem de se saber o que são figuras de estilo.
O Dono da Bola
Sócrates é o Dono da Bola. É o menino-rico-traquinas que não percebe nada, absolutamente nada de futebol, mas que tem uma bola. Anda sempre chateado porque todos os outros meninos são craques e ele não. Anda sempre amuado porque passa sempre ao lado do jogo.
Mas é o dono da bola...
Re: O Dono da Bola
Re: O Dono da Bola
Há g'anda parábola
Parabéns, Tiago!
Esta parábola/paródia é pintura impressionista da realidade nacional :-)
Começou bem cedo o Dia de São Patrício no Expresso
Esta "jóia" jornalistica mostra bem o profissionalismo do autor. E ainda se queixa das capas de "A Bola" ...
Tirem o Gordo, pá!!
Muito bom.
A crónica está excelente. Espero que encontrem um treinador à maneira, pois o Cavaco parace o Luís campos (pois se o jogo fosse para a manutenção, játeríamos sido despromovidos duas vezes).

Sobretudo, e como dizes e bem no Post Scriptum, "QUE SE PORTEM COMO HOMENS", pois se se pode admitir que nos infantis se levem autênticas cabazadas, o tempo e a experiência, dá a obrigação de jogarem pelo menos para o empate. Ou talvez, para além do Gordo, os outros também não saibam movimentar-se e fiquem sempre com o último lugar nos inter-turmas.

Abraço
Então...
... e os auto-golos?! Faltou falar nos auto-golos..
Gostei
Gostei do sarcasmo do texto, pois espelha a infeliz realidade que nos debatemos.
Mas é como quando eramos putos a culpa também era sempre do desgraçado do Gordo pois é sempre mais facil atribuir as culpas ao mais exposto.
Quando jogava futebol e tinhamos o azar de calhar com Scp,Slb tinhamos um treinador que dizia «só temos 3 bolas quando se virem aflitos atirem a bola para as canas ou para o ferro velho pois está lá o cão e não deixa ninguém se aproximar»
Dada a analogia...
Os verdes neste caso serão o quê? Aqueles jogadores que nunca são convocados para a selecção ou o apanha-bolas?
Re: Dada a analogia...
O TM esqueceu-se dos adeptos...
Neste quadro futebolístico, o TM esqeuceu-se que, ao contrário dos jogos de futebol onde os adeptos, após o jogo bebem uns copos (quer ganhem quer percam) e ficam na mesma contentes!
Neste caso, os adeptos, por cada golo e por cada derrota, vão acumulando as dívidas do clube e já não têm capacidade para as pagar...
Resta ser o povo (adeptos) a despedir o guarda-redes, a defesa e os avançados e contratar uma equipa nova!
Mas neste país, isso não será fácil!!
Grande jogador
Nunca ouviram dizer? Equipe que ganha não se mexe.
E se há equipe que joga bem, esta é uma delas. Eu como espectador, só mexia em três peças: avançados, um ou três médios e quatro ao cinco defesas. O único em que não mexia era no guarda-redes. Para levar com as bolas... até aprender, a não ser mentiroso.
Re: Grande jogador
Comentários 31 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub