Anterior
Polícia Marítima retoma busca de mergulhador
Seguinte
Mais de 100 mil de receitas devolvidas às farmácias
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Pussy Riot condenadas a dois anos de prisão por vandalismo
ATUALIZADA

Pussy Riot condenadas a dois anos de prisão por vandalismo

Juíza responsável pelo julgamento do grupo punk soviético foi colocada sobre proteção após ameaças de apoiantes das Pussy Riot, que respondem por vandalismo motivado por ódio religioso.

Apelos à libertação dos três elementos das Pussy Riot sucedem-se um pouco por todo o lado - na imagem, uma pequena 'manif' em Madrid
Apelos à libertação dos três elementos das Pussy Riot sucedem-se um pouco por todo o lado - na imagem, uma pequena 'manif' em Madrid  / Alberto Martin/EPA

A Justiça russa declarou hoje as três jovens do grupo punk russo Pussy Riot culpadas  por "vandalismo" e "incitamento ao ódio religioso", e condenou-as a dois anos de prisão, menos um do que o pedido da acusação.

Enquanto a presidente do tribunal Khamovnitcheski, em Moscovo, Marina Syrova, leu a sentença, as arguidas mostravam-se tranquilas, rindo-se ironicamente.

As três jovens - Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, Ekaterina Samoutsevitch, de 29, e Maria Alekhina, de 24 -, entraram encapuzadas em fevereiro passado numa catedral ortodoxa de Moscovo e cantaram uma canção de protesto contra o Presidente russo Vladimir Putin.  

As jovens foram detidas em março e mantidas, até hoje, sob custódia policial.   Durante a leitura da sentença, a juíza Marina Syrova repetiu em parte os argumentos da acusação, que pede três anos de prisão para as jovens pelos crimes de "vandalismo" e "incitação ao ódio religioso".  

A juíza sublinhou que as acusadas não manifestaram arrependimento e que "violaram a ordem pública" e "ofenderam os sentimentos (religiosos) dos crentes".

Os advogados de defesa pediram a absolvição das três jovens. A pena máxima por "vandalismo" é de sete anos de prisão.

Apoio internacional


Durante as últimas semanas, o caso do grupo Pussy Riot ganhou um grande mediatismo internacional. Vários nomes do panorama artístico internacional manifestaram publicamente o seu apoio às jovens russas. O ex-Beatle Paul McCartney, Madonna, Sting, Red Hot Chilli Peppers ou Yoko Ono, a viúva de outro ex-Beatle John Lennon, foram algumas dessas figuras. 

As jovens do grupo punk também conseguiram reunir apoios na área política, como foi o caso de 120 deputados do Parlamento alemão e do ministro dos Negócios Estrangeiros da República Checa. 


Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 24 Comentar
ordenar por:
mais votados
Esse grupo" punk sovietico" composto por três
jovens pareciam umas malucas aos saltos e encapuzadas dentro de uma catedral em Moscovo. Eu gostava de saber se isso tivesse acontecido numa Catedral em Nova York, Londres ou Paris ou em Lisboa se as pessoas gostavam, independentemente de se questionar ou não o metodo repressivo que elas estão a ter. Agora pelo titulo do Expresso, chamar-se ao grupo grupo "punk sovietico" é um pouco ridículo, dado que a União Sovietica já não existe....
Re: Esse grupo
Re: Esse grupo
A Igreja Ortodoxa alinha na repressão!! VERGONHA!
Dois anos de prisão, quando não estragaram nada, nem feriram ninguém, é muita coisa!!!

É no que dá enfrentar a Igreja!!!

As religiões são mais repressoras que libertadoras!
Re: A Igreja Ortodoxa alinha na repressão!! VERGON
Re: A Igreja Ortodoxa alinha na repressão!! VERGON
Re: A Igreja Ortodoxa alinha na repressão!! VERGON
Re: A Igreja Ortodoxa alinha na repressão!! VERGON
Todas igrejas sempre dormiram bem com os ditadores
Hoje quem perdeu não foi as pussy riot , foi Putin que foi completamente desmascarado como ditador e já não poderá andar a passear-se e fazer passar-se por democrata a onde for em visitas internacionais.

Quanto à igreja , nada de novo , de concepção totalitária por isso sempre se aliaram com todos os ditadores , porque sempre se julgaram donos das consciências dos seus fieis.
Vai ver que
se a casa da gente fosse invadida, ou uma catedral importante, a coisa passaria em brancas nuvens ... Putin é fdp, tanto e quanto outros dirigentes dos nossos países, mas somos sempre "bairristas" para só achar o outro, a casa dele, as ações dele, as piores. A Russia é uma democracia, seja lá como for e toda a rusga é, na verdade, um enorme preconceito antigo contra o povo do Ivan, o Terrível. O que move é o desejo de achar que eles, os russos, estão errados e ainda não se adaptaram à democracia que conhecemos. Mas que democracia melhor é que temos? Aquela que nos tira o trabalho, a reforma e os rendimentos? Aquela que, não suportando os indignados, manda-os no pau para casa, na melhor saída? Que democracia é esta que, no final das contas, dá proteção a quem tem mais, sob o argumento de que produzem postos de trabalho? Por isso, acho que sair em defesa da bandinha de umas garotas que estão buscando o seu lugar ao sol, movimentando os cordéis da publicidade gratuita, beira a boi no brete. Quem disse que não é um golpe publicitário até com a anuência do pirado do Putin? O louco do Putin é uma besta, mas não é uma besta no nosso nível, foi treinado para tirar leite de pedra. Ele é um pouco melhor, ou não estaria sentado no topo e, enquanto nós, na frente de um "notebook",numa sala de bate-papos sem influência alguma e, no dia-a-dia, comendo lanche frio e recebendo um salário de miséria... Rio Grande
Uma vergonha
Retirar a liberdade a pessoas por ofender crenças absurdas.
Metam a religião no saco e pensem um pouco....
Re: Uma vergonha
Re: Uma vergonha
Todas estas "artistas" (1) (mesmo que as ucraniana
Todas estas "artistas" (1) (mesmo que as ucranianas despidas am protesto) são pagas pelos illuminati.
->Nota
(1) Não é piada. TV DOS ILLUMINATI cito: "protesto das artistas".
Oração no título também não tem aspas, tal como Madonna e Obama.
->Google
-> From Madonna to Barack Hussein Obama II - the process of naming illuminati icons
Em
www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=2694630 Pussy Riot pedem desculpa por oração punk contra Putin
Re: Pussy Riot condenadas a dois anos de prisão po
Punk "soviético"? Asneiras atrás de asneiras. Por favor vejam o que escrevem.
Ora
Aqui está um belo exemplo do espirito democrático e tolerante, dos tarados comunistas.
Re: Ora
Hummm....
Now they are the "Pussy Locked"
Re: Hummm....
Banda
Em que ficamos? A Rússia aínda é governada pelos Comunistas? Pensava que tinha mudado para um sistema Democrático... Que ignorância, a minha...
A Revolta das Conas
A Revolta das Conas abusou um pouco da paciência dos ortodoxos, mas nada que justifique uma pena de prisão.
Um carnaval igual a tantos outros.
Um caso mediático muito pobre. Quanto a elas, foram muito bem castigadas. Têm de respeitar a liberdade dos outros. Quanto aos apoios no estrangeiro, muitos fazem-no porque é chic, e mediático também, outros, porque não gostam do Putin e resolveram juntar-se às vozes. Mas se esta forma de protesto acontecesse no país destes, aconteceria exactamente a mesma coisa: seriam condenados. Esta gente não tem mesmo nada que fazer e resolvem alterar a ordem pública e a liberdade dos demais, sabendo que à partida é punível pela lei de cada país.
"deus livra-nos do Putin"
É incitamento a ódio religioso???
As artistas não vandalizaram a igreja, pegaram num "tijolo" com o instrumental e fizeram um happening no altar( uma oração anti-Putin). Se isso é apelar ao ódio, vou ali e já venho.
Se a arte não serve para acordar as pessoas fica resumida a telas que ficam bem com o sofá.
Re:
Comentários 24 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub