24 de abril de 2014 às 22:43
Página Inicial  ⁄  Política  ⁄  PS e PCP já valem 50 por cento juntos

PS e PCP já valem 50 por cento juntos

Sondagem do mês de junho mostra nova subida de comunistas e socialistas na intenção de voto dos portugueses.
Martim Silva
PS e PCP já valem 50 por cento juntos

O PS e a CDU são as únicas forças políticas a subir na sondagem da Eurosondagem do mês de junho para o Expresso e a SIC, conseguindo mesmo o valor mais elevado dos últimos dois anos.

Na inversa, e na semana em que se assinalam os dois anos da vitória eleitoral de Passos Coelho, o PSD e o CDS/PP continuam a descer nas intenções de voto.

Quanto à popularidade dos líderes políticos, o cenário repete-se, com António José Seguro e Jerónimo de Sousa a melhorarem no indíce de aceitação dos portugueses quanto à sua actuação.

Cavaco Silva continua a sua queda, confirmando-se como o mais impopular Presidente da República do Portugal democrático.

 

 

Ficha técnica
Estudo de opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A. para o Expresso e SIC, de 30 de maio a 4 de junho de 2013. Entrevistas telefónicas realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados. O universo é a população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando lares com telefone da rede fixa. A amostra foi estratificada por região (Norte - 20,4%; A.M. do Porto - 14,4%; Centro - 29,2%; A.M. de Lisboa - 26,3%; Sul - 9,7%), num total de 1028 entrevistas validadas.Foram efetuadas 1233 tentativas de entrevistas e, destas, 205 (16,6%) não aceitaram colaborar no estudo de opinião. Foram validadas 1028 entrevistas, correspondendo a 83,4% das tentativas realizadas. A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar, o elemento que fez anos há menos tempo.Desta forma aleatória resultou, em termos de sexo (feminino - 51,4%; masculino - 48,6%), e, no que concerne à faixa etária (dos 18 aos 30 anos - 19,6%; dos 31 aos 59 - 48,4%; com 60 anos ou mais - 32,0%). O erro máximo da amostra é de 3,06%, para um grau de probabilidade de 95,0%. Um exemplar deste estudo de opinião está depositado na Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Comentários 177 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Pois...
PS e PCP até podiam valer 100%... De que é que isso vale na prática? ZERO!!! Comunas e bloquistas jamais se coligarão com PS e vice versa. Como tal, aguentem lá com "Passos & Portas". Já só faltam mais 2 anitos...
« aguentem lá com "Passos & Portas" » Ver comentário
n!! Ver comentário
Olhe que não... Olhe que não... Ver comentário
Isso dizia o Hitler, o Mao, e Fernando Ulrich... Ver comentário
é é Ver comentário
PSD, CDS e PS (este PS), são iguais. Ver comentário
Sim... Ver comentário
Tem-se notado.... Ver comentário
Verêmos... Ver comentário
PARECE-ME QUE.... Ver comentário
Obrigada Ver comentário
Mentiras Ver comentário
Democracia Ver comentário
Pois... Ver comentário
PS e PCP Ver comentário
Antes vegetar... Ver comentário
50% de nada Ver comentário
Agora ou nunca Ver comentário
Não te vás tratar não... Ver comentário
AÍ VAI 1 PONTO Ver comentário
Resultados que garantem a estabilidade do governo.
Com estes resultados nem PSD nem CDS podem ter pressa para ir a eleições e por isso temos garantia de governo em coligação até o final da legislatura. Quanto aos resultados propriamente ditos julgo que eles refletem a forma espontânea como reagiram os inquiridos os quais fizeram questão de expressar o seu descontentamento pelas ações do governo que retardam em produzir efeitos positivos visíveis deixando para segundo planos juízos mais ponderado que levem em linha de conta as causas mais distantes do que está a acontecer.
O medo Ver comentário
O medo de quem teve coragem. Ver comentário
Podiamos Ver comentário
jobs para boys Ver comentário
Forma espontânea???? Ver comentário
só uma pergunta... Ver comentário
o seu comentário .... Ver comentário
ps-e-pcp-ja-valem-50-por-cento-juntos
Os barões do PSD andam aflitos com medo que desapareça, ou no mínimo que deixe de ser a segunda força politica. Lá diz o ditado:- Cá se fazem cá se pagam. Mais uns tempos e os portugueses vão entender o erro que foi depois de terem chumbado o PEC IV lhe terem dado o poder. Sócrates avisou mais que uma vez que o País não podia ser governado por inexperientes e incompetentes. Muitos portugueses já hoje reconhecem o erro. Vai levar muito tempo a concertar o que foi destruido. A verdade é como o azeite acaba por vir sempre ao de cima e as mentiras apesar de repetidas não viram verdades.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/06/simplex-e-magalhaes-ganha-premios.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/05/baroes-do-psd-unem-se-contra-passos.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/05/psd-tudo-levou-como-evoca-brecht.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/03/o-psd-e-o-memorando-da-troika-mentira.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/05/recessao-gaspar-destruir-portugal.html
Bom dia Ver comentário
Obrigado por lembrares o pinóquio (político)... Ver comentário
O crescimento é finalmente possível
Com estes resultados pode-se formar facilmente um governo que garanta o crescimento do PIB à base de produzir mais e dessa forma até poderemos dar-nos ao luxo de melhorar a democracia aumentando o número de freguesias, concelhos, intermunicípios, regiões autónomas continentais...podemos até constituir um senado, etc, etc.
Só há um pequeno problema: quem financia o crescimento português.
1 ano de trabalho para a naçao.... Ver comentário
Um cenário patético... Ver comentário
Convite Ver comentário
Soares e Cunhal no governo?
Fazer a mala e partir!!
... Ver comentário
ja devias ter ido.... Ver comentário
falta não fazes Ver comentário
Pois é... Ver comentário
Se PS-CDS falhar, têm PS-PSD, neoliberais calmos. Ver comentário
Mas o voto agora é por telefone? Ver comentário
Não Ver comentário
Caro, repito aqui... Ver comentário
Fónix, responde aos comentários, não a mim... Ver comentário
É o que dá... Ver comentário
Mas eu tenho culpa da crise? Ver comentário
Começo a desconfiarrabalhas para o governo. Ver comentário
Ui, nem mais! ;) Ver comentário
Desconfio que trabalhas para o governo... Ver comentário
quer um pequeno exemplo ::: Ver comentário
E não voltes Ver comentário
E quem te vai manter? Ver comentário
Eu Ver comentário
Nem eu. Mas não mando ninguém embora Ver comentário
E já vais tarde... Ver comentário
E quem te vai manter? Ver comentário
Pagam-te para isto? Ver comentário
Deves ganhar pouco, para vir meter veneno aqui Ver comentário
Ou não me faço entender... Ver comentário
Está à espera de quê? Ver comentário
e Ver comentário
Não é preciso... Ver comentário
Programa comum de esquerda patriótico
Deixemo-nos de conversas da treta e divisionistas na esquerda. Entendam-se e
constituam um programa comum de esquerda, se verdadeiramente querem alterar a
crise moral grave do País. O problema de mudar está na ordem do dia da vida
da nação. Hoje milhões de homens e mulheres dizem: "isto não pode continuar
assim". As causas desse descontentamento são simples: o regime agrava
constantemente as dificuldades da vida de todas as camadas da população
trabalhadora. Por isso, todos se interrogam agora com inquietação, e mesmo
com ansiedade, sobre a situação, sobre o futuro. A instabilidade domina.
Domina a insegurança. Milhões de familias, vivem mal, por vezes na miséria.
Dia após dia, multiplicam-se os problemas que têm por diante,
transformando-se em preocupações angustiantes e até em verdadeiros dramas.
Os salários são insuficientes, os preços sobem a uma velocidade nunca vista,
os impostos não param de aumentar e esmagam os pequenos orçamentos. Assim ,
para o dia a dia, as familias de trabalhadores são obrigadas a sacrificios
permanentes, as privações de toda a ordem, inclusive nos aspectos mais
vitais. Poupa-se na comida. E, por isso, nas casas dos trabalhadores,
consome-se menos carne, menos legumes frescos, menos frutos frescos. Poupa-se
nas férias. E para mais há o receio sempre crescente de que a doença atinja
quem trabalha (continua)

Regressar ao patriotismo...
E que dizer das centenas de milhares de pessoas idosas, que
vivem numa penúria dramática? Os que, com muitos anos de trabalho,
contribuiram para fazer a riqueza do país, recebem do Estado, , ao fim da
vida, uma verdadeira esmola. E há ainda o problema da educação dos filhos.
Há o aumento do desemprego. Depois, o que fica, para viver, para olhar pelos
filhos, como se desejaria, para a cultura, para o amor? A solução, não passa
por criticar sem apresentar um programa comum de esquerda, onde os problemas
levantados pelo desenvolvimento e as necessidades que esse desenvolvimento faz
surgir exigem uma transformação profunda das estruturas económicas do país.
A união é, na verdade, um meio essencial para o êxito do combate contra os
tecnocratas neo liberais...e actualmente os ultra liberais...que querem impor em Portugal uma ideologia copiada da Escola de Chicago do economista Friedman que nos tem levado à miséria, à corrupção e ao enriquecimento de uma minoria parasita que beneficia com privatizações de empresas estrategicas da economia
Nota: Numca foi tão premente
Fim

Ultra-Neo-Super-Hiper-liberais Ver comentário
Ainda não compreenderam que... Ver comentário
. Ver comentário
E que me diz Ver comentário
. Ver comentário
Catequese 1 Ver comentário
Catequese 2 Ver comentário
. Ver comentário
Ó comprendite Ver comentário
Parabens pelo comentário. Ver comentário
Portugueses
O povo mais burro da Europa.

O país mais pobre da Europa.

Bate certo!!
Inacreditável e muito grave...
.Uma acção em Tribunal interposta
pelo Estado atravez de um escritório de advogados em que se pedia uma indemnização de muitos milhões de euros a ex administradores do BPN foi invializada pelo Tribunal devido ao Tribunal escolhido não ser o apropriado. Então o Estado não tem Serviços jurídicos?...

Ter, tem Ver comentário
Acção interposta pelo Estado Ver comentário
Bom senso Ver comentário
Nas intenções de voto...
...nas intenções de voto da "população com 18 anos ou mais, residente em Portugal Continental e habitando lares com telefone da rede fixa"!!!!!!!

DA REDE FIXA??? MAS A MAIOR PARTE DAS PESSOAS QUE EU CONHEÇO JÁ NEM TEM REDE FIXA E NÃO ESTÁ EM CASA À HORA DAS SONDAGENS!!!
Sondagem favorece o PSD Ver comentário
Eu não diria melhor Ver comentário
Se o resultado lhe fosse conveniente... Ver comentário
a rede fixa é do bava Ver comentário
Segundo esta sondagem
e, pelas minhas continhas, a direita tem 32.5, e a esquerda, se considerarmos este PS de esquerda tem, 57.9.
Quase 60% dos inquiridos não querem este governo de direita.
E Passos Coelho, ainda vem "orgulhar-se"da destruição feita pelo seu governo.
O PSD irá desaparecer aos poucos, já não falando dos tios e das tias do CDS, que nem no fundo do poço os encontraremos.
E agora, ainda há quem se agarre á tábua de salvação a dizer que sim, que este governo está a fazer um "excelente" trabalho.
Eu acho, muito sinceramente, que enquanto eles não tiverem o seu futuro assegurado, não saem de lá.
E. entretanto, o nosso futuro, o dos nossos filhos, netos, etc, está aser penhorado, destruído, vendido, negociado, á vista de todos.
O presidente já chegou ao fundo, aliás já passou o fundo do poço.
Ninguém o ouve, ninguém lhe liga, ninguém acredita naquela personagem fria e acinzentada que Belém acolheu.

Um povo
Que não tem qualidade de escolha tem aquilo que merece, seja eles quem forem gozam sempre com o pagode e um criminoso de colarinho branco sai sempre impune.
Inimigos
Alguém anda a confundir os INIMIGOS externos e a utilizar inimigos internos.
Bem, meus senhores, isso só pode dar mau resultado.

Mas há quem saiba quem são os seus inimigos! E estes não parecem ter um futuro (e presente) nada promissor! Os inimigos estão lá fora, mas para o governo, são os pobres dos nossos concidadãos!

No passado, por muito menos, os nossos Reis passavam a sua espada no pescoço dos traidores. Mas a república era muito melhor não era???
Agora aguentem-se!

Ainda hão de ir ajoelhar-se perante El-Rei e pedir-lhe que nos salve deste pesadelo!!!
E por misericórdia e pela Graça de Deus, ele fará exactamente isso!
No passado os nossos Reis iam para batalhas em que o inimigo era 4 ou 5 vezes mais numeroso! E quem é que ganhava as batalhas? Nós, claro, porque Deus estava connosco.

Então esta república laica que se amanhe com os seus inimigos, se faz favor!!!!!
E Ver comentário
"PENA"
Aqui está o que poderia ser um governo de esquerda.
Se o PCP fosse deste tempo e o PS não tivesse alergias e fosse competente.
É uma utopia tanto um como outro desiderato
kacus
Deste tempo?! Ver comentário
"POIS" Ver comentário
'PS e PCP já valem 50 por cento juntos
Li agora mesmo que isto tudo é garantia de estabilidade governamental... agora, é que os partidos da maioria se casarão até ao fim porque pior não ficarão e terão tempo para rever os resultados.
Pior não ficarão?
Há outras maiorias para além da absoluta que ainda não foram atingidas, maiorias que nem sequer precisam de jogar na falta de precedentes históricos de governos de coligação de esquerda pura. Como por exemplo, maiorias qualificadas, daquelas que servem para fazer revisões constitucionais. Com 58% das intenções de voto, que representam ainda mais quando o método de Hondt traduz isto em deputados, não se está mesmo nada longe da Esquerda ter 2/3 dos deputados na próxima legislatura.
Se alguns jogam com o embaraço de nas próximas eleições o PS não conseguir a maioria absoluta, algo de que gostam sempre de lembrar quando querem dizer que as eleições podem não trazer mudanças importantes, esquecem-se que uma maioria qualificada de esquerda poderia ser uma moeda demasiado boa para se deixar passar. Por mim, eu simplificava a constituição. O que é isso de "educação tendencialmente gratuita"? Definamos o mínimo de educação que os Portugueses devem ter e ponhamos lá preto no branco, "educação gratuita". O mesmo para a saúde. Será moeda de troca suficiente?
"Pior não ficam?"
Continuem a descer nas intenções, e verão que têm outra opinião mais tarde. Deviam divorciar-se, era já.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub