Anterior
Exército israelita inicia retirada progressiva da faixa de Gaza
Seguinte
416 crianças mortas em Gaza por Israel
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Conflito Israel – Palestina  >   Protesto contra Israel junta judeus e árabes em Nova Iorque

Protesto contra Israel junta judeus e árabes em Nova Iorque

Manhattan foi ontem palco de uma estranha manifestação, que juntou árabes e judeus num protesto  contra os bombardeamentos de Israel na faixa de Gaza.

|
Judeus e árabes juntaram-se no protesto
Judeus e árabes juntaram-se no protesto / João Carlos Santos

O impossível aconteceu. Uma concentração marcada para protestar contra os bombardeamentos de Israel na faixa de Gaza e contra a cobertura dada pelos Estados Unidos da América a todas as decisões do estado israelita, juntou na tarde de ontem judeus e árabes na Union Square, em Nova Iorque.

A princípio eram apenas quatro. Sob a neve intensa que àquela hora caía sobre Manhattan, com longas barbas e vestidos com a característica indumentária que caracteriza uma certa forma de reivindicar a condição judaica, seguravam uma pequena faixa em que afirmavam a oposição entre judaísmo e sionismo.

Ao lado, num pequeno palco, sucediam-se os oradores apoiantes da causa palestiniana, sempre com intervenções curtas e incisivas. Na véspera da tomada de posse de Barack Obama não faltavam as referências à esperança aberta pelo novo presidente quanto a uma possível nova orientação política dos EUA, mesmo na cena internacional. Aqui a audiência dividia-se entre os assobios descrentes e o silêncio expectante.

João Carlos Santos A manifestação teve lugar em Manhattan

À volta da zona de concentração agrupavam-se vários núcleos de elementos da polícia de Nova Iorque. Muito visíveis, até pelo número, muito intervenientes, mas muito cuidadosos para evitarem qualquer incidente.

Caía já a noite em Union Square quando o inesperado acontece. Um grupo de jovens com os típicos lenços palestinianos aproxima-se dos também jovens judeus e sugeres-lhes que se deixem fotografar em conjunto por um amigo. Aceite o convite, não pararam de disparar os flashes.

Logo depois chegavam outros elementos da comunidade judaica e as fotos continuavam. Um deles explicou ao Expresso aquela presença num local de manifestação contra as intervenções de Israel em Gaza com a afirmação de que "o mundo tem de perceber que ser judeu não significa estar ao lado das políticas de Israel". Em sua opinão "os sionistas estão a destruir a imagem dos judeus no mundo com esta política destinada a concretizar uma limpeza étnica do povo palestiniano".

Na opinião daquele jovem pertencente a um sector da comunidade judaica nova-iorquina, "os sionistas sempre foram heréticos e rejeitam os princípios fundamentais da nossa fé, ao mesmo tempo que têm a arrogância e a ousadia de pretender basear o seu comportamento na sagrada Torah".


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 4 Comentar
ordenar por:
mais votados
Que pena
Eu tenho pena é de não ver o mesmo empenho em relação aos cidadãos do Zimbabué e do Congo que, ainda por cima, nem são terroristas...
E quem se manifesta em contra disto????
Tanto que falam que querem PAZ e que não desejam a guerra... vou a passar dados da cruda realidade....
Hoje, podem ler nos jornáis o seguinte:

DETIDAS SEIS PESSOAS. Operação contra uma rede paquistaní que financiaba "fines terroristas"
Seis cidadãos pakistaníes foram detidos esta manhã em Barcelona (essa cidade donde se manifestaram a favor dos coitadinhos de Gaza :S) por um delito de fraude fiscal e por financiar fines terroristas.

http://www.elmundo.es/elm...

http://www.libertaddigita... -fines-terroristas-1276348674/

Esta é que é a GRANDE VERDADADE do mundo musulmã!!!! Donde é que estão essas pessoas que saíram a rúa para dizer que a povoação árabe era perseguida???? alguém viu / ouviu / leeu alguma vez algo relacionado pela detenção de judéus que tramavam algúm ataque terrorista em contra de outra cultura diferente à sua???
Continuas a não escrever nada de jeito
Re: Continuas a não escrever nada de jeito
Comentários 4 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub