16 de abril de 2014 às 8:01
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Conflito Israel – Palestina  ⁄  Protesto contra Israel junta judeus e árabes em Nova Iorque

Protesto contra Israel junta judeus e árabes em Nova Iorque

Manhattan foi ontem palco de uma estranha manifestação, que juntou árabes e judeus num protesto  contra os bombardeamentos de Israel na faixa de Gaza.

Valdemar Cruz (texto) e João Carlos Santos (fotos), nos Estados Unidos
Judeus e árabes juntaram-se no protesto João Carlos Santos Judeus e árabes juntaram-se no protesto

O impossível aconteceu. Uma concentração marcada para protestar contra os bombardeamentos de Israel na faixa de Gaza e contra a cobertura dada pelos Estados Unidos da América a todas as decisões do estado israelita, juntou na tarde de ontem judeus e árabes na Union Square, em Nova Iorque.

A princípio eram apenas quatro. Sob a neve intensa que àquela hora caía sobre Manhattan, com longas barbas e vestidos com a característica indumentária que caracteriza uma certa forma de reivindicar a condição judaica, seguravam uma pequena faixa em que afirmavam a oposição entre judaísmo e sionismo.

Ao lado, num pequeno palco, sucediam-se os oradores apoiantes da causa palestiniana, sempre com intervenções curtas e incisivas. Na véspera da tomada de posse de Barack Obama não faltavam as referências à esperança aberta pelo novo presidente quanto a uma possível nova orientação política dos EUA, mesmo na cena internacional. Aqui a audiência dividia-se entre os assobios descrentes e o silêncio expectante.

João Carlos Santos A manifestação teve lugar em Manhattan

À volta da zona de concentração agrupavam-se vários núcleos de elementos da polícia de Nova Iorque. Muito visíveis, até pelo número, muito intervenientes, mas muito cuidadosos para evitarem qualquer incidente.

Caía já a noite em Union Square quando o inesperado acontece. Um grupo de jovens com os típicos lenços palestinianos aproxima-se dos também jovens judeus e sugeres-lhes que se deixem fotografar em conjunto por um amigo. Aceite o convite, não pararam de disparar os flashes.

Logo depois chegavam outros elementos da comunidade judaica e as fotos continuavam. Um deles explicou ao Expresso aquela presença num local de manifestação contra as intervenções de Israel em Gaza com a afirmação de que "o mundo tem de perceber que ser judeu não significa estar ao lado das políticas de Israel". Em sua opinão "os sionistas estão a destruir a imagem dos judeus no mundo com esta política destinada a concretizar uma limpeza étnica do povo palestiniano".

Na opinião daquele jovem pertencente a um sector da comunidade judaica nova-iorquina, "os sionistas sempre foram heréticos e rejeitam os princípios fundamentais da nossa fé, ao mesmo tempo que têm a arrogância e a ousadia de pretender basear o seu comportamento na sagrada Torah".

Comentários 4 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Que pena
Eu tenho pena é de não ver o mesmo empenho em relação aos cidadãos do Zimbabué e do Congo que, ainda por cima, nem são terroristas...
E quem se manifesta em contra disto????
Tanto que falam que querem PAZ e que não desejam a guerra... vou a passar dados da cruda realidade....
Hoje, podem ler nos jornáis o seguinte:

DETIDAS SEIS PESSOAS. Operação contra uma rede paquistaní que financiaba "fines terroristas"
Seis cidadãos pakistaníes foram detidos esta manhã em Barcelona (essa cidade donde se manifestaram a favor dos coitadinhos de Gaza :S) por um delito de fraude fiscal e por financiar fines terroristas.

http://www.elmundo.es/elm...

http://www.libertaddigita... -fines-terroristas-1276348674/

Esta é que é a GRANDE VERDADADE do mundo musulmã!!!! Donde é que estão essas pessoas que saíram a rúa para dizer que a povoação árabe era perseguida???? alguém viu / ouviu / leeu alguma vez algo relacionado pela detenção de judéus que tramavam algúm ataque terrorista em contra de outra cultura diferente à sua???
Continuas a não escrever nada de jeito Ver comentário
Re: Continuas a não escrever nada de jeito Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub