24 de abril de 2014 às 19:45
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Prostituição: Cuba quer penalizar os clientes

Prostituição: Cuba quer penalizar os clientes

Cuba deverá penalizar os clientes em vez dos trabalhadores sexuais, com vista a combater a prostituição.
Lusa
A prostituição reapareceu em Cuba com a grave crise económica no início dos anos 90 A prostituição reapareceu em Cuba com a grave crise económica no início dos anos 90

Cuba pretende seguir o exemplo da Suécia no combate à prostituição, ao penalizar os clientes em vez dos trabalhadores sexuais, afirmou hoje a sexóloga cubana, Mariela Castro, que dirige o Centro Nacional de Educação Sexual.

"A Suécia realizou um trabalho impressionante e, em Cuba, somos a favor da experiência sueca", acrescentou Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro, numa entrevista difundida no YouTube, após uma visita à Holanda, durante a qual visitou o Bairro Vermelho, em Amesterdão, onde funcionam legalmente casas de prostituição.

Segundo a responsável, citada pela agência AFP, "a experiência holandesa não é realizável em Cuba", contrapondo a "prática sueca, que, desde 1999, penaliza o cliente e despenaliza o trabalhador sexual".

Debate em janeiro


Mariela Castro referiu que o debate sobre a prostituição em Cuba será abordado no 6.º Congresso de Educação, Orientação e Terapia Sexual, de 23 a 26 de janeiro, e na Convenção do Partido Comunista de Cuba, que se reunirá posteriormente.

A legislação cubana não reprime a prostituição em si, mas sanciona o proxenetismo.

Severamente combatida pelo regime de Fidel Castro, irmão do atual presidente, a prostituição reapareceu em Cuba com a grave crise económica subsequente à queda do bloco soviético, no início da década de 90.

Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Cuba: A prostituição é um conceito burguês ...
O conceito de 'pecado' nas relações sexuais, extra-conjugais, é muito diferente da Europa para a América Latina.

Lá dizia o poeta que «não há pecado a Sul do Equador».

Lembram-se da personagem feminina de Gabriela, Cravo e Canela?

E em Cuba é o mesmo.

Se o regime quer penalizar o cliente, é porque está a pensar no 'gringo', no estrangeiro, e apenas com o fim de lhe extorquir mais uns euros ou dólares.

Vamos ver o regime comunista a explorar o turista incauto, como se fossem moscas na armadilha.

A prostituição é um conceito burguês, a não ser que se passe fome...

Re: Cuba: A prostituição é um conceito burguês ... Ver comentário
Em regimes que tais...

p...*, não é para toda a gente !!

São reservadas à classe dirigente e ao apparatchik. Como o whisky aliás !!
!
Em Portugal há prostituição? Que eu saiba ela acabou ainda nos tempos de Salazar, talvez no ido ano de 1961. Não tenho bem a certeza. A prostituição existia nos tempos do fascismo e penso que isso não é coisa da democracia e do "socialismo".
Se a prostituição é um negócio,
cabe ao estado legislar sobre o assunto e, deste modo, Cuba pode adotar alguns exemplos de países que procuram debelar esse comércio e penalizar quem o exerça, direta ou indiretamente. Rio Grande
COPIAR é ILEGAL.
Agora os cubanos decidiram copiar modelos de regimes bem diferentesdo seu.Porque é que Portugal não faz o mesmo,que sendo de puro capitalismo,não será ilegal se copiar.Uma sugestão posso dar para o pais que está em crise e tem todo o interesse em atrair capitais.Porque não o modelo holandês.Eu que vivo cá,dizem que é muito rentavél e controla a prostituição ilegal.
Por cá é exatamente o oposto!
O arco governativo PS/PSD/CDS monta-nos desalmadamente, nós gostamos e ainda temos que pagar, e de que maneira! Nem para prostitutas servimos!!!
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub