3
Anterior
Tai Chi: benefícios têm limites
Seguinte
Democracia e liberdade de expressão de fora do e-G8
Página Inicial   >  Sociedade  >   Primeiro e-G8 discute futuro da Internet

Primeiro e-G8 discute futuro da Internet

Durante dois dias, dois mil convidados, entre os quais o fundador do Facebook e o patrão da Amazon, discutem em Paris o impacto da Internet na sociedade e na economia.

Lusa |
Nicolas Sarkozy deu as boas-vindas aos participantes no primeiro fórum "e-G8", em Paris
Nicolas Sarkozy deu as boas-vindas aos participantes no primeiro fórum "e-G8", em Paris / Lionel Bonaventure/Reuters

O primeiro fórum e-G8, um encontro de dezenas de empresários, investigadores e jornalistas ligados às novas tecnologias para discutir o futuro do digital, arranca hoje em Paris no meio de alguma polémica.

Até quarta-feira, o objetivo do encontro convocado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, é "esclarecer e alimentar as discussões dos chefes de Estado e de Governo dos países do G8 com a visão de atores da rede em relação à importância e impacto da Internet na sociedade e na economia", explica o comunicado do evento.

"A Internet é um setor de atividade económica essencial para o crescimento das economias mundiais, quer através de empresas que não existiam há dez anos quer por via das empresas tradicionais que desenvolveram atividades 'online'", escreve Sarkozy na mensagem de boas-vindas aos participantes .

A ideia da conferência é reunir um conjunto de propostas para apresentar aos líderes do G8, que se reúnem quinta e sexta-feira em Deauville, em França.

Da agenda do e-G8 constam temas como o impacto sobre o crescimento da Internet, o respeito pela privacidade e propriedade intelectual ou o desenvolvimento de redes.

"Juramento de Hipócrates para a Internet"


Um conjunto de 14 organizações ligadas aos direitos dos utilizadores digitais criou uma plataforma de protesto contra o e-G8, que acusam de ser um passo no sentido de "controlar e censurar a Internet".

"[Sarkozy] convocou líderes mundiais para uma cúpula em busca de uma 'Internet civilizada', conceito emprestado do governo chinês", escreve o grupo na página do protesto, a que chamou de " G8 vs. Internet ".

Por seu lado, um dos oradores do evento, Jeff Jarvis, professor na City University de Nova Iorque, publicou um texto no seu blogue em que apela a um " juramento de Hipócrates para a Internet ", enquanto plataforma criada para ser "aberta, livre e distribuída", que "deve manter-se assim".

"A pena é que esta reunião sobre o futuro da Internet e do seu crescimento tenha sido convocada por um chefe de Estado e não por nós, as pessoas da 'net'", escreve Jarvis.

Chuva de estrelas em Paris


Entre os dois mil convidados encontram-se diversos nomes sonantes do panorama das novas tecnologias, incluindo o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, o executive chairman da Google, Eric Schmidt, e o responsável pela Amazon, Jeffrey Bezos.

Os discursos de destaque hoje vão estar a cargo do presidente francês, do presidente executivo da News Corporation, Rupert Murdoch, e do fundador do Groupon, Andrew Mason.

O segundo dia do encontro vai ser aberto pela comissária europeia para a agenda digital, Neelie Kroes, e encerra com uma conversa com o criador do Facebook.


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados
O que revela o fórum
é uma tentativa de conter a internet, sob pretexto de coibir principalmente a pirataria, naqueles anseios genuínos de parte dos povos pela liberdade, pela ousadia de apontar o dedo para os governantes, de exibir o que realmente acontece nos bastidores do poder... A hipocrisia é a tônica desse encontro. Rio Grande
Juramento de Hipócrates...
Ou de hipócratas?
Re: Juramento de Hipócrates...
Comentários 3 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub