Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Marisa Matias

Marcelo, a esquerda da direita? “Só se for mesmo por ser um marxista grouchista”

  • 333

PAULO CUNHA/LUSA

Marisa Matias considera que Marcelo Rebelo de Sousa diz o “que for preciso para ganhar votos”, como afirmar que “vinha da esquerda da direita”

A candidata presidencial apoiada pelo BE, Marisa Matias, acusou esta segunda-feira Marcelo Rebelo de Sousa de dizer o "que for preciso para ganhar votos", acusando o opositor de ter "princípios para toda a gente".

Num jantar comício em Vila Nova da Barquinha, distrito de Santarém, as críticas a Marcelo Rebelo de Sousa foram o prato forte de Marisa Matias, que acusou o candidato com recomendação de voto do PSD e do CDS de dizer o "que for preciso para ganhar votos", criticando o facto de este ter afirmado que "vinha da esquerda da direita".

"Groucho Marx tinha uma piada que bem podia ser dita a sério por Marcelo Rebelo de Sousa: 'estes são os meus princípios. Senão gosta deles, eu tenho outros'. Marcelo Rebelo de Sousa tem princípios para toda a gente e esse é o problema. Marcelo Rebelo de Sousa a esquerda da direita? Só se for mesmo por ser um marxista grouchista", ironizou.

A candidata apoiada pelo BE criticou o ex-presidente do PSD de dizer "uma coisa às segundas, quartas e quintas, outra coisa às terças e às sextas e, desta vez, aproveitar os domingos para descansar".

"Nós precisamos de uma Presidente cujos princípios, convicções e critérios sejam assumidos de forma clara e transparente, ou seja, tudo aquilo que Marcelo Rebelo de Sousa não é", atirou ainda, considerando que Portugal precisa de uma chefe de Estado que saiba escutar.

Depois de uma tarde dedicada ao setor ferroviário, com uma visita ao museu nacional do Entroncamento, Marisa Matias usou a analogia do fim de linha: "Que seja este o fim de linha da austeridade, que seja este também um recomeço em Belém".

"A 04 de outubro partiu o comboio da esperança e para esse comboio não é preciso bilhete e há sempre lugar para mais um. É esse o comboio que nós temos que encher cada vez mais", disse ainda.

Para a eurodeputada bloquista, aquilo que está em causa no dia 24 de janeiro é "decidir se a direita vai conseguir fazer descarrilar este comboio ou se a esperança vai chegar com toda a força".
Mas as críticas não foram apenas para Marcelo, também o atual Presidente da República, Cavaco Silva, foi acusado por Marisa Matias de ter posto "a Constituição na gaveta".

"É preciso retirar a Constituição da gaveta e fazer valer todos os direitos que lá estão consagrados", disse ainda, prometendo ser "a Presidente que junta o país, que combate a tristeza, que recusa a fatalidade".

As baterias já tinham sido antes apontadas ao candidato com recomendação de voto dos partidos de direita pela ex-deputada do BE Helena Pinto, que apelou para que não se votasse em Marcelo Rebelo de Sousa pelas suas posições durante a discussão sobre o aborto.

"A mulher teria que dar consentimento ao aborto assinando em cima da ecografia que acabou de fazer", disse, lembrando propostas de uma plataforma de cidadãos que não chegaram a ser aprovadas pelo parlamento, considerando que esta foi uma "ofensa a todas as mulheres portuguesas".