Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Jorge Sequeira

Arruada em Braga. Jorge Sequeira distribuiu beijos, Moscatel e bananas

  • 333

HUGO DELGADO / LUSA

Acompanhado por um grupo de bombos e por cerca de 20 "empenhados" apoiantes, o candidato presidencial mostrou-se satisfeito com o "espetacular" acolhimento que a sua candidatura teve junto da população

O candidato presidencial Jorge Sequeira, que esta quinta-feira distribuiu beijos, bananas e Moscatel numa arruada em Braga, acredita que não haverá segunda volta e mostrou-se satisfeito com o "espetacular" acolhimento que a sua candidatura teve junto da população.

Acompanhado por um grupo de bombos e por cerca de 20 "empenhados" apoiantes Jorge Sequeira desceu a Rua do Souto, uma das principais artérias pedonais da cidade de Braga, até a um dos locais de culto da cidade, conhecido como "bananeiro".

Pelo caminho, foram alguns os curiosos atraídos pelo barulho dos bombos e pelas palavras de ordem "A gente fica contente é com o Sequeira a presidente" ou "O país só vai para a frente se o Sequeira for presidente", que abordaram o candidato com palavras de incentivo mas sem promessas de voto.

Jorge Sequeira cantou, tocou bombo, trocou sorrisos e cumprimentos com quem se foi cruzando e, em jeito de festa uma vez que o candidato celebra hoje 50 anos, deixou alguns recados.

"As pessoas estão fartas dos partidos. É preciso gente verdadeiramente independente, por isso esta é uma candidatura que vem da sociedade, a única verdadeiramente independente e que veio dar alegria a este povo", disse.

Rua abaixo, cartazes para cima, Jorge Sequeira fez uma "paragem obrigatória" na Casa das Bananas, conhecida como "bananeiro" e cuja especialidade é o copinho de Moscatel acompanhado por uma banana, onde ensaiou uma desgarrada improvisada, embora escrita, com Pedro Malheiro, tocador de concertina.

Já depois de ter distribuído copos de Moscatel e bananas pela comitiva, Jorge Sequeira foi "o menino" da festa com os amigos, camaradas e apoiantes a cantarem-lhe os parabéns, facto não muito usual, uma vez que nesta época do ano costuma fazer "uma viagenzinha" em família.

Sobre o resultado das eleições de dia 24, o candidato acredita que o sucessor de Cavaco Silva será eleito já no domingo.

"Eu acho que não vai haver segunda volta. É um 'feeling'. O meu 'feeling' não vale nada mas admitindo que aquilo que a comunicação social e as sondagens têm validade, tudo indica que não. Mas verdades absolutas há muitas. É um pleonasmo já agora. Fica aqui um toque académico", referiu.

Certo, Jorge Sequeira tem que não será eleito.

"Não é habitual num político dizer que não vai ganhar. Toda a gente vai ganhar, só vai ganhar um. Verdade a mais que é o que eu tenho tido nesta campanha", disse.

"Se calhar ser honesto não me dá um grande perfil de candidato a presidente, a político. A honestidade e a verdade não são propriamente as características mais comuns em alguém que se candidata a altos cargos", finalizou.

Os bombos continuaram rua abaixo, já os apoiantes ficaram junto do Moscatel.