Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Marcelo venceu em todos os distritos e em quase todos os concelhos

  • 333

Marcelo foi eleito à 1ª volta mas metade do país não foi votar. É muito provável que os historiadores do futuro descrevam as presidenciais de 2016 como as eleições em que a apatia atingiu 50% dos portugueses. A candidata do Bloco de Esquerda ficou em 3º lugar e o espontâneo Tino de Rans aproximou-se significativamente dos votos conseguidos pelo candidato do PCP e por uma ex-ministra do PS

Marcelo Rebelo de Sousa é o grande vencedor das presidenciais 2016 com 51,99% dos votos. Mas as eleições deste 24 de janeiro também ficam marcadas pela maior taxa de abstenção de sempre na eleição para o 1º mandato de um PR da democracia portuguesa: 49,93% dos eleitores recenseados demitiram-se do direito e do dever de votar.

Olhando para o mapa do país, destaque para o facto de o ex-reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa ter conquistado o 2º lugar em 18 distritos e nos Açores (só na Madeira não foi segundo, tendo sido superado por Edgar Silva), e de os resultados obtidos por Marisa Matias, a candidata do Bloco de Esquerda, serem a grande surpresa desta corrida presidencial.

Trinta anos depois de Maria de Lourdes Pintasilgo se ter candidatado a PR, Marisa foi a terceira candidata mais votada em quase todos os distritos - Beja e Évora foram a excepção, onde o comunista Edgar Silva conquistou a 3ª posição.

Outro dado é que Nóvoa venceu em 17 concelhos do Sul do continente, enquanto Edgar Silva foi o candidato mais votado em Avis. Em todos os outros concelhos, Marcelo foi o vencedor.

Leiria renega os filhos da terra

O industrial Henrique Neto e o médico Cândido Ferreira, dois dos dez candidatos às presidenciais 2016, viveram e trabalharam no distrito de Leiria. Acontece que nem as 18 freguesias do concelho de Leiria nem as 110 do distrito lhes deram a maioria dos votos.

Marcelo conquistou 61,07% dos votos do distrito, ou seja, 126.494 votos, enquanto Henrique Neto e Cândido Ferreira foram, respetivamente, o 8º e 9º candidatos no ranking das votações, com 3401 e 966 votos. Até Paulo Morais, que foi vice-presidente da Câmara do Porto, ficou à frente destes filhos da terra de Leiria, que fez dele o 7º candidato mais votado com 4110 votos.

A gratidão de Celorico e de Rans

Celorico de Basto, terra da avó materna do Presidente eleito e a quem o professor Marcelo Rebelo de Sousa doou grande parte da sua biblioteca, ‘obsequiou-o’ com 81,90% dos votos.

A freguesia de Rans também deu uma votação expressiva ao seu antigo presidente da junta: Vitorino Silva, o candidato que todos começaram por não levar a sério, terminou a corrida a aproximar-se dos resultados obtidos pelo candidato do Partido Comunista, Edgar Silva, e por Maria de Belém, ex-ministra dos Governos de Guterres e Sócrates.

Tino conseguiu cerca de 120 mil votos a nível nacional...e os eleitores de Rans deram-lhe 60,93% dos votos. Nesta freguesia, Marcelo ficou em 2º lugar, com 27,3%.