Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Abstenção é “imprevisível”. Por ora, não se sabe a “quem beneficia”, diz diretor de campanha de Nóva

  • 333

Tiago Miranda

O diretor de campanha de Sampaio da Nóvoa diz que ainda não é possível avaliar qual é o candidato que mais vai lucrar com um alto nível de abstenção

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Texto

Redatora Principal

Tiago Miranda

Tiago Miranda

Fotos

Fotojornalista

Pedro Delgado Alves, o diretor de campanha de Sampaio da Nóvoa considera por enquanto “imprevisível” a quem podem beneficiar os níveis de abstenção registados nestas eleições (entre 49% e 53,2% segundo dados da Eurosondagem).

Em curtas declarações na sede da campanha, as 19h, afirmou que desde logo se detecta a "necessidade clara de se proceder a uma mais clara limpeza do cadernos eleitorais", apesar dos resultados de abstenção de hoje serem "mais positivos que os das últimas eleições presidenciais".

Para Delgado Alves, os cadernos eleitorais são também marcados pela presença de muitos eleitores que "seguramente já não deviam constar", o que representa um fator que corrói a democracia