Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Sondagem: Marcelo alarga vantagem

  • 333

José Carlos Carvalho

A sondagem da Eurosondagem para o Expresso e a SIC sobre presidenciais mostra o candidato da direita a subir. E Nóvoa e Belém a descer

Bernardo Ferrão

Bernardo Ferrão

Subdiretor da SIC

Martim Silva

Martim Silva

Diretor-Executivo

Marcelo Rebelo de Sousa sobe este mês 2,3 pontos na sondagem da Eurosondagem para o Expresso e a SIC sobre as presidenciais e aumenta a vantagem para Sampaio da Nóvoa, que passa para segundo, e Maria de Belém.

O candidato apoiado pelo PSD e CDS fica claramente acima dos 50% de votos, conseguindo assim, se se confirmar este resultado nas urnas, ser eleito Presidente da República logo à primeira volta.

Aliás, Marcelo tem vindo sempre a subir nestas sondagens. Em novembro estava nos 48%, em dezembro saltou para os 52% e agora chega mesmo perto dos 55%.

Na luta pelo segundo lugar, e a pouco mais de uma semana das eleições, Sampaio da Nóvoa consegue finalmente ultrapassar Maria de Belém. Os dois descem este mês nas intenções de voto, mas a antiga presidente do PS cai mais que o antigo reitor.

Marisa Matias e Edgar Silva também estão taco a taco, com a candidata do Bloco de Esquerda à frente do comunista.

Quanto aos restantes candidatos, nenhum chega aos 2% de votos.

FICHA TÉCNICA

ESTUDO DE OPINIÃO EFETUADO PELA EUROSONDAGEM S.A. PARA O EXPRESSO E SIC, DE 7 A 13 DE JANEIRO DE 2016. ENTREVISTAS TELEFÓNICAS, REALIZADAS POR ENTREVISTADORES SELECIONADOS E SUPERVISIONADOS. O UNIVERSO É A POPULAÇÃO COM 18 ANOS OU MAIS, RESIDENTE EM PORTUGAL CONTINENTAL E HABITANDO LARES COM TELEFONE DA REDE FIXA. A AMOSTRA FOI ESTRATIFICADA POR REGIÃO: NORTE (20,4%) — A.M. DO PORTO (13,9%;); CENTRO (29,2%) — A.M. DE LISBOA (26,8%) E SUL ( 9,7%), NUM TOTAL DE 1.516 ENTREVISTAS VALIDADAS. FORAM EFETUADAS 1.948 TENTATIVAS DE ENTREVISTAS E, DESTAS, 432 (22,2%) NÃO ACEITARAM COLABORAR NESTE ESTUDO. A ESCOLHA DO LAR FOI ALEATÓRIA NAS LISTAS TELEFÓNICAS E O ENTREVISTADO, EM CADA AGREGADO FAMILIAR, O ELEMENTO QUE FEZ ANOS HÁ MENOS TEMPO, E DESTA FORMA RESULTOU, EM TERMOS DE SEXO: FEMININO — 51,4%; MASCULINO — 48,6% E, NO QUE CONCERNE À FAIXA ETÁRIA DOS 18 AOS 30 ANOS — 17,7%; DOS 31 AOS 59 — 50,7% E COM 60 ANOS OU MAIS — 31,6%. O ERRO MÁXIMO DA AMOSTRA É DE 2,52%, PARA UM GRAU DE PROBABILIDADE DE 95%. UM EXEMPLAR DESTE ESTUDO DE OPINIÃO ESTÁ DEPOSITADO NA ENTIDADE REGULADORA PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL.