Siga-nos

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

“A herança de Marcelo não inspira confiança”

  • 333

Tiago Miranda

Jorge Lacão assesta baterias no candidato Marcelo Rebelo de Sousa: “Simpatia ao longo do dia não chega para eleger um Presidente”

Luísa Meireles

Luísa Meireles

(texto)

Redatora Principal

Tiago Miranda

Tiago Miranda

(fotos)

Fotojornalista

O deputado socialista foi o convidado mais conhecido no almoço que esta quinta-feira reuniu em Abrantes dezenas de apoiantes de Sampaio da Nóvoa. Jorge Lacão não poupou nas palavras nem se alargou no tema. O objetivo era combater o candidato que pode anular as expectativas de eleger Nóvoa, se conseguir ser eleito logo à primeira volta, a 24 de janeiro.

Por isso, foi direto ao assunto. "Simpatia ao longo do dia não é mensagem bastante para eleger um Presidente à altura das suas responsabilidades", disse Lacão, que fez questão de lembrar a "herança" de Marcelo Rebelo de Sousa, não enquanto comentador político mas quando foi líder do PSD.

Nesse aspeto, o também antigo presidente da Assembleia Municipal de Abrantes e deputado eleito pelo distrito de Santarém lembrou que foi Marcelo Rebelo de Sousa, enquanto líder partidário, que fez a campanha contra os dois referendos, o da regionalização e do aborto.

Perdeu-se no primeiro uma oportunidade histórica de descentralizar o país e, no segundo, foi adiada por dez anos uma decisão crucial para as mulheres, referiu o deputado.

"Se algo encontro na candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa é algo que não me inspira confiança", reiterou, lembrando que não queria alguém que utilizasse "os valores e princípios fundamentais da República como fatores instrumentais para uma qualquer facilidade num momento tático ou de mera oportunidade política".

Tiago Miranda