Anterior
Greve da CP: apenas circularam 51 comboios
Seguinte
Hungria: IVA sobe para 27% e torna-se o mais alto da UE
Página Inicial   >  Economia  >   Poupança de €70 milhões no RSI suportará aumentos das pensões

Poupança de €70 milhões no RSI suportará aumentos das pensões

Ministro da Solidariedade e da Segurança Social garante que poupança de €70 milhões no rendimento social de inserção vai suportar os aumentos das pensões. (Veja vídeo SIC no final do texto)

Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo
Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo / Inácio Rosa/Lusa

O aumento de cerca de sete euros mensais nas pensões mínimas, rurais e sociais, que entra hoje em vigor, será aplicado com os 70 milhões de poupança no Rendimento Social de Inserção (RSI), disse hoje o ministro Pedro Mota Soares.

A medida já tinha sido anunciada antes pelo Governo, mas o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, fez questão de a sublinhar hoje em Lisboa, no dia em que entra em vigor o aumento daquelas pensões, durante uma visita ao Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, no Bairro da Serafina.

Com este aumento, que é feito em linha com a inflação, a pensão mínima passa a ser de 254 euros, a rural 234 euros e a social de 195 euros, disse o ministro aos jornalistas.

"Não é uma medida simbólica. Nós estamos a falar de um milhão de portugueses. Este milhão de portugueses em 2011 viu o seu poder de compra ser reduzido.

As pessoas, com o congelamento das pensões, com o aumento da inflação, ficaram com menos poder de compra", alertou.

Evitar situações de fraude


Os cerca de 70 milhões de euros canalizados para este aumento do valor das pensões serão provenientes do que o Governo quer poupar com o conjunto de novas regras de atribuição do RSI, "para separar o trigo do joio".

O objetivo é "garantir que quem precisa do RSI pode ter e que quem faz abusos e recebe numa situação de fraude deixe de o receber", disse Mota Soares.

Em novembro, o ministro tinha anunciado que o Governo estima reduzir de 440 milhões de euros em 2011, para 370 milhões de euros em 2012 a verba destinada ao RSI, canalizando a poupança (70 milhões de euros) para o aumento das pensões mínimas, rurais e sociais.

Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, que tem várias valências (creche, lar, centro de dia, ATL) e dá apoio a cerca de 700 crianças, idosos e pessoas com deficiência.

Muitos idosos com pensão mínima


O responsável pelo centro paroquial, o cónego Francisco Crespo, afirmou aos jornalistas que "uma percentagem muito grande" dos idosos, que estão internados ou a quem dão apoio, recebe a pensão mínima.

Os sete euros de aumento nas pensões mínimas, rurais e sociais são, para Francisco Crespo, "mais umas migalhinhas que chegam".

"A diferença não se nota tanto, porque os protocolos com as instituições já não são assinados há mais de dois ou três anos. Está estagnado, não houve aumento nenhum de nada", alertou.

No caso do apoio do Estado a instituições como o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, o cónego sugeriu uma reformulação na área do apoio domiciliário a idosos, porque sairia mais barato ao Estado do que o internamento num lar.

O apoio mensal do Estado a esta instituição é de cerca de 120 mil euros, cerca de 60% do total que necessita para funcionar.


Opinião


Multimédia

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.


Comentários 51 Comentar
ordenar por:
mais votados
Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao dizer
que o aumento de 7 euros para quem tem uma pensão de l89 ou 200 euros mostra as preocupações sociais do governo. Vê lá mas quando é que começas a andar nos transportes públicos em vez de anndares de Audi e com motorista. Nos paises nórdicos é assim...
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Caro Pinhadouro, mais uma achega prá memória
As ligações incómodas de Passos Coelho

As empresas de resíduos do grupo Fomentinvest, onde Pedro Passos Coelho desempenharesponsabilidades de gestão directa, têm como sócios figuras envolvidas em escândalos financeiros: os construtores Irmãos Cavaco, acusados de burla qualificada no caso BPN e Horácio Luís de Carvalho, que está a ser julgado por corrupção e branqueamento de capitais no processo do aterro da Cova da Beira.

Horácio Luís de Carvalho possui 20% da Tejo Ambeinte, que detém duas empresas de resíduos presididas por Pedro Passos Coelho. Está a ser julgado por ter depositado 59 mil euros numa conta offshore de António Morais, o célebre professor de José Sócrates na Universidade Independente. Segundo a acusação, António Morais terá favorecido Horácio de Carvalho através da sua consultora que prestava assessoria no concurso para o aterro da Cova da Beira na segunda metade dos anos 90. O candidato à liderança do PSD não quis prestar declarações sobre a empresa onde trabalha. Mas Ângelo Correia, presidente do grupo Fomentinvest, explicou à SÁBADO que Horácio de Carvalho se faz representar no conselho de administração pelo seu sócio Jorge Raposo de Magalhães. “Não temos qualquer relação com ele, nem está nos órgãos sociais”
(continua)
!
Poupar tanto no RIS? Como? Só se no desgoverno SÓcretino se deram RIS à bambalhona, como era hábito deles, para caçar votos. Na verdade, com o desgoverno anterior subsídiou-se o desemprego, o aborto, os que não querem nem nunca quiseram trabalhar. Portugal parece que é dos melhores a tratar os imigrantes, mas deve ser do piores a tratar os nacionais honestos e que trabalharam uma vida inteira. Pelo menos vê-se na carga de impostos que todos temos às costas e que eu sinto bem na pele. Pulhas, mentirosos, ladrões, caloteiros...
Repare no tempo de cavaco silva...
Re: Repare no tempo de cavaco silva...
Sr., Ministro
Podia com boa vontade reduzir os custos exorbitantes de ter em excesso deputados na AR e que alguns são figura de corpo presente, e aí sim poupava honestamente para poder ajudar os mais necessitados, aqueles que trabalharam 50 anos ou mais para terem uma reforma miserável ao passo que um político basta meia dúzia de anos para terem reformas chorudas.
Será isto uma democracia para todos?
Re: Sr., Ministro
Re: Sr., Ministro
Para que não se perca a memória (continuação)
Os construtores de Santa Maria da Feira, António e Manuel Cavaco, são parceiros da Fomentinvest na SDEL (uma empresa de mini-hídricas) e foram sócios na Ecoambinete (segunda maior empresa do Pais na recolha de lixo) até Dezembro de 2009. Antigos accionistas da SLN – grupo que controlava o BPN – foram acusados pelo Ministério Público por participarem num esquema para iludir o Banco de Portugal através da compra fictícia da SLN Imobiliária, através de uma empresa offshore, com dinheiro do próprio BPN.

A SÁBADO revela os negócios e as relações com o Estado das empresas do grupo Fomentinvest, onde Pedro Passos é o administrador com o pelouro financeiro. A Ecoambiente, por exemplo, tem muitas autarquias como clientes. Em Sintra, onde Ângelo Correia é presidente da Assembleia Municipal, o grupo Fomentinvest tem vários projectos em andamento e a Ecoambiente possui um contrato com uma empresas municipal no valor de 2,5 milhões de euros por ano. Mas o estatuto dos eleitos locais proíbe os autarcas de fazerem contratos na câmara que representam.
Tira no rendimento social inserção aumenta pensões
Este ministro mais parece um aprendiz de feiticeiro, ou como diria o meu compadre alentejano, um ladrãozeco de meia tigela. Tirar a pobres para dar a muito pobres, não me parece grande ideia e muito menos uma solução brilhante. Pode estar a contribuir para o aumento da criminalidade. O Robin dos Bosques sabia fazer muito melhor, pois tirava aos ricos para dar aos pobres. Até lhe podem chamar assaltante e ladrão, mas era muito mais justo.
Subsídios em Sintra
Choca-me o que vejo á minha porta numa cervejaria: dezenas de imigrantes brasileiros e africanos passam os dias a beber cerveja, ancorados em subsídios da segurança social, enquanto os cidadãos portugueses encolhem as bicas.
Eu tb sou imigrante em Portugal, trabalhei quase 30 anos, e não consigo perceber isso e também a concentração de dezenas de jovens em idade liceal e originários sobretudo de pais cabo-verdianos perto de minha casa consumindo droga todo o dia e até á noite e aguardando pelos traficantes, a PSP diz nada poder fazer porque esse consumo é legal e nunca apanham os traficantes que se «escondem» dentro de um cabeleireiro ao lado da cervejaria.
Como referi, isto passa-se no concelho de Sintra, essa autêntica «Faixa de Gaza» portuguesa.
Quando é que o povo português acorda da letargia?
Re: Subsídios em Sintra
Re: Subsídios em Sintra
A doutrtina do choque
Milton Friedman: Sòmente uma crise pode
Não percam este video que não conseguiram apagá-lo
Vejam este video e o que se está a passar neste
momento na Europa e em Portugal e o trabalho do ministro das finanças Gaspar. Tal como Milton Friedman sugeria "Sòmente uma crise pode proporcionar uma verdadeir mudança"

http://youtu.be/jKU3jm4sj
Vejam o fideo que indico acima porque este foi
Os filhos da mãe e os outros....

Claro que todos os recursos devem ser racionalizados e bem geridos.

O RSI tem uma função social a quem está em situação de insolvência e normalmente com filhos menores ou pessoas idosas a seu cargo.

Não vejo é nenhum rigor nos desmandos, nas subvenções, nas ajudas de custo, nos BPN,s, nas nomeações, nos gastos da Assembleia, governo, Presidência....

Um governante regozijar-se ao dar 7€ às pensões mínimas dos miseráveis, tirando a outros miseráveis, quando tudo aumentou muito mais que isso, é no mínimo surreal e nada prestigiante para quem o faz e muito reprovável vindo dum social cristão!
Tantas misturas
O que tem uma coisa (pensões) a ver com a outra (RSI)? Mas uma tentativa de manter os portugueses uns contra os outros, a leste daquelas que deveriam ser as reais preocupações de todos: este país está a saque.
Re: Tantas misturas
Re: Tantas misturas
As verdades das mentiras ...
O exemplo , é : Atacar os mais fracos !
Parabéns , vocês são todos muito corajosos !
E infelizmente além de muito corajosos , têm um grande deficit de inteligência !
Vocês ainda não repararam que não sois ricos ?...
Vocês ainda não repararam, que estais a atacar o vosso infeliz e mais que provável futuro ?
Deixai- vos de invejosidades , e mesquinhices !
Que povo sois vós que vos atacais entre vós próprios ?
RSI é o limiar da pobreza !
Atacai os ricos !
Re: Poupança de €70 milhões no RSI suportará
Acabar com o RSI !
Deixo aqui uma excelente ideia para este governo .
Façam um pequeno imposto por metro quadrado, para quem tem terrenos !
Restaurem de novo os abrigos dos guardas florestais; Profissão esta, abandonada outrora pelo governo .

Coloquem os beneficiários do RSI a trabalhar como guardas florestais .

Paguem-lhes o ordenado mínimo e subsidio de alimentação ; E não os 180 euros de RSI .

As nossas florestas agradecem ; Obrigado .

Pois ... Mas a ideia é deixar arder ...
Comentários 51 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub