Anterior
Greve da CP: apenas circularam 51 comboios
Seguinte
Hungria: IVA sobe para 27% e torna-se o mais alto da UE
Página Inicial   >  Economia  >   Poupança de €70 milhões no RSI suportará aumentos das pensões

Poupança de €70 milhões no RSI suportará aumentos das pensões

Ministro da Solidariedade e da Segurança Social garante que poupança de €70 milhões no rendimento social de inserção vai suportar os aumentos das pensões. (Veja vídeo SIC no final do texto)

Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo
Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo / Inácio Rosa/Lusa

O aumento de cerca de sete euros mensais nas pensões mínimas, rurais e sociais, que entra hoje em vigor, será aplicado com os 70 milhões de poupança no Rendimento Social de Inserção (RSI), disse hoje o ministro Pedro Mota Soares.

A medida já tinha sido anunciada antes pelo Governo, mas o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, fez questão de a sublinhar hoje em Lisboa, no dia em que entra em vigor o aumento daquelas pensões, durante uma visita ao Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, no Bairro da Serafina.

Com este aumento, que é feito em linha com a inflação, a pensão mínima passa a ser de 254 euros, a rural 234 euros e a social de 195 euros, disse o ministro aos jornalistas.

"Não é uma medida simbólica. Nós estamos a falar de um milhão de portugueses. Este milhão de portugueses em 2011 viu o seu poder de compra ser reduzido.

As pessoas, com o congelamento das pensões, com o aumento da inflação, ficaram com menos poder de compra", alertou.

Evitar situações de fraude


Os cerca de 70 milhões de euros canalizados para este aumento do valor das pensões serão provenientes do que o Governo quer poupar com o conjunto de novas regras de atribuição do RSI, "para separar o trigo do joio".

O objetivo é "garantir que quem precisa do RSI pode ter e que quem faz abusos e recebe numa situação de fraude deixe de o receber", disse Mota Soares.

Em novembro, o ministro tinha anunciado que o Governo estima reduzir de 440 milhões de euros em 2011, para 370 milhões de euros em 2012 a verba destinada ao RSI, canalizando a poupança (70 milhões de euros) para o aumento das pensões mínimas, rurais e sociais.

Pedro Mota Soares visitou hoje o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, que tem várias valências (creche, lar, centro de dia, ATL) e dá apoio a cerca de 700 crianças, idosos e pessoas com deficiência.

Muitos idosos com pensão mínima


O responsável pelo centro paroquial, o cónego Francisco Crespo, afirmou aos jornalistas que "uma percentagem muito grande" dos idosos, que estão internados ou a quem dão apoio, recebe a pensão mínima.

Os sete euros de aumento nas pensões mínimas, rurais e sociais são, para Francisco Crespo, "mais umas migalhinhas que chegam".

"A diferença não se nota tanto, porque os protocolos com as instituições já não são assinados há mais de dois ou três anos. Está estagnado, não houve aumento nenhum de nada", alertou.

No caso do apoio do Estado a instituições como o Centro Paroquial de São Vicente de Paulo, o cónego sugeriu uma reformulação na área do apoio domiciliário a idosos, porque sairia mais barato ao Estado do que o internamento num lar.

O apoio mensal do Estado a esta instituição é de cerca de 120 mil euros, cerca de 60% do total que necessita para funcionar.


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 51 Comentar
ordenar por:
mais votados
Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao dizer
que o aumento de 7 euros para quem tem uma pensão de l89 ou 200 euros mostra as preocupações sociais do governo. Vê lá mas quando é que começas a andar nos transportes públicos em vez de anndares de Audi e com motorista. Nos paises nórdicos é assim...
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Re: Esse gajo deve andar a gozar com o povo ao diz
Caro Pinhadouro, mais uma achega prá memória
As ligações incómodas de Passos Coelho

As empresas de resíduos do grupo Fomentinvest, onde Pedro Passos Coelho desempenharesponsabilidades de gestão directa, têm como sócios figuras envolvidas em escândalos financeiros: os construtores Irmãos Cavaco, acusados de burla qualificada no caso BPN e Horácio Luís de Carvalho, que está a ser julgado por corrupção e branqueamento de capitais no processo do aterro da Cova da Beira.

Horácio Luís de Carvalho possui 20% da Tejo Ambeinte, que detém duas empresas de resíduos presididas por Pedro Passos Coelho. Está a ser julgado por ter depositado 59 mil euros numa conta offshore de António Morais, o célebre professor de José Sócrates na Universidade Independente. Segundo a acusação, António Morais terá favorecido Horácio de Carvalho através da sua consultora que prestava assessoria no concurso para o aterro da Cova da Beira na segunda metade dos anos 90. O candidato à liderança do PSD não quis prestar declarações sobre a empresa onde trabalha. Mas Ângelo Correia, presidente do grupo Fomentinvest, explicou à SÁBADO que Horácio de Carvalho se faz representar no conselho de administração pelo seu sócio Jorge Raposo de Magalhães. “Não temos qualquer relação com ele, nem está nos órgãos sociais”
(continua)
!
Poupar tanto no RIS? Como? Só se no desgoverno SÓcretino se deram RIS à bambalhona, como era hábito deles, para caçar votos. Na verdade, com o desgoverno anterior subsídiou-se o desemprego, o aborto, os que não querem nem nunca quiseram trabalhar. Portugal parece que é dos melhores a tratar os imigrantes, mas deve ser do piores a tratar os nacionais honestos e que trabalharam uma vida inteira. Pelo menos vê-se na carga de impostos que todos temos às costas e que eu sinto bem na pele. Pulhas, mentirosos, ladrões, caloteiros...
Repare no tempo de cavaco silva...
Re: Repare no tempo de cavaco silva...
Sr., Ministro
Podia com boa vontade reduzir os custos exorbitantes de ter em excesso deputados na AR e que alguns são figura de corpo presente, e aí sim poupava honestamente para poder ajudar os mais necessitados, aqueles que trabalharam 50 anos ou mais para terem uma reforma miserável ao passo que um político basta meia dúzia de anos para terem reformas chorudas.
Será isto uma democracia para todos?
Re: Sr., Ministro
Re: Sr., Ministro
Para que não se perca a memória (continuação)
Os construtores de Santa Maria da Feira, António e Manuel Cavaco, são parceiros da Fomentinvest na SDEL (uma empresa de mini-hídricas) e foram sócios na Ecoambinete (segunda maior empresa do Pais na recolha de lixo) até Dezembro de 2009. Antigos accionistas da SLN – grupo que controlava o BPN – foram acusados pelo Ministério Público por participarem num esquema para iludir o Banco de Portugal através da compra fictícia da SLN Imobiliária, através de uma empresa offshore, com dinheiro do próprio BPN.

A SÁBADO revela os negócios e as relações com o Estado das empresas do grupo Fomentinvest, onde Pedro Passos é o administrador com o pelouro financeiro. A Ecoambiente, por exemplo, tem muitas autarquias como clientes. Em Sintra, onde Ângelo Correia é presidente da Assembleia Municipal, o grupo Fomentinvest tem vários projectos em andamento e a Ecoambiente possui um contrato com uma empresas municipal no valor de 2,5 milhões de euros por ano. Mas o estatuto dos eleitos locais proíbe os autarcas de fazerem contratos na câmara que representam.
Tira no rendimento social inserção aumenta pensões
Este ministro mais parece um aprendiz de feiticeiro, ou como diria o meu compadre alentejano, um ladrãozeco de meia tigela. Tirar a pobres para dar a muito pobres, não me parece grande ideia e muito menos uma solução brilhante. Pode estar a contribuir para o aumento da criminalidade. O Robin dos Bosques sabia fazer muito melhor, pois tirava aos ricos para dar aos pobres. Até lhe podem chamar assaltante e ladrão, mas era muito mais justo.
Subsídios em Sintra
Choca-me o que vejo á minha porta numa cervejaria: dezenas de imigrantes brasileiros e africanos passam os dias a beber cerveja, ancorados em subsídios da segurança social, enquanto os cidadãos portugueses encolhem as bicas.
Eu tb sou imigrante em Portugal, trabalhei quase 30 anos, e não consigo perceber isso e também a concentração de dezenas de jovens em idade liceal e originários sobretudo de pais cabo-verdianos perto de minha casa consumindo droga todo o dia e até á noite e aguardando pelos traficantes, a PSP diz nada poder fazer porque esse consumo é legal e nunca apanham os traficantes que se «escondem» dentro de um cabeleireiro ao lado da cervejaria.
Como referi, isto passa-se no concelho de Sintra, essa autêntica «Faixa de Gaza» portuguesa.
Quando é que o povo português acorda da letargia?
Re: Subsídios em Sintra
Re: Subsídios em Sintra
A doutrtina do choque
Milton Friedman: Sòmente uma crise pode
Não percam este video que não conseguiram apagá-lo
Vejam este video e o que se está a passar neste
momento na Europa e em Portugal e o trabalho do ministro das finanças Gaspar. Tal como Milton Friedman sugeria "Sòmente uma crise pode proporcionar uma verdadeir mudança"

http://youtu.be/jKU3jm4sj
Vejam o fideo que indico acima porque este foi
Os filhos da mãe e os outros....

Claro que todos os recursos devem ser racionalizados e bem geridos.

O RSI tem uma função social a quem está em situação de insolvência e normalmente com filhos menores ou pessoas idosas a seu cargo.

Não vejo é nenhum rigor nos desmandos, nas subvenções, nas ajudas de custo, nos BPN,s, nas nomeações, nos gastos da Assembleia, governo, Presidência....

Um governante regozijar-se ao dar 7€ às pensões mínimas dos miseráveis, tirando a outros miseráveis, quando tudo aumentou muito mais que isso, é no mínimo surreal e nada prestigiante para quem o faz e muito reprovável vindo dum social cristão!
Tantas misturas
O que tem uma coisa (pensões) a ver com a outra (RSI)? Mas uma tentativa de manter os portugueses uns contra os outros, a leste daquelas que deveriam ser as reais preocupações de todos: este país está a saque.
Re: Tantas misturas
Re: Tantas misturas
As verdades das mentiras ...
O exemplo , é : Atacar os mais fracos !
Parabéns , vocês são todos muito corajosos !
E infelizmente além de muito corajosos , têm um grande deficit de inteligência !
Vocês ainda não repararam que não sois ricos ?...
Vocês ainda não repararam, que estais a atacar o vosso infeliz e mais que provável futuro ?
Deixai- vos de invejosidades , e mesquinhices !
Que povo sois vós que vos atacais entre vós próprios ?
RSI é o limiar da pobreza !
Atacai os ricos !
Re: Poupança de €70 milhões no RSI suportará
Acabar com o RSI !
Deixo aqui uma excelente ideia para este governo .
Façam um pequeno imposto por metro quadrado, para quem tem terrenos !
Restaurem de novo os abrigos dos guardas florestais; Profissão esta, abandonada outrora pelo governo .

Coloquem os beneficiários do RSI a trabalhar como guardas florestais .

Paguem-lhes o ordenado mínimo e subsidio de alimentação ; E não os 180 euros de RSI .

As nossas florestas agradecem ; Obrigado .

Pois ... Mas a ideia é deixar arder ...
Comentários 51 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub