91
Anterior
Merkel tenta apagar chamas na Europa com gasolina
Seguinte
Crise: Ferreira Leite defende "tratamento mais lento"
Página Inicial   >  Economia  >   Portugal "está hoje mais forte", diz Passos

Portugal "está hoje mais forte", diz Passos

Primeiro-ministro defende que, ao fim de um ano de Governo, os "portugueses já não estão perante o abismo" e a economia beneficia da mudança "mais importante dos últimos 50 anos".
Lusa |
Passos Coelho numa intervenção durante um jantar promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, no Convento do Beato, em Lisboa
Passos Coelho numa intervenção durante um jantar promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, no Convento do Beato, em Lisboa / António Cotrim/Lusa

O primeiro-ministro defendeu hoje que, ao fim de um ano de Governo, "os portugueses já não estão perante o abismo" e que está em curso uma mudança económica que é "a mais importante dos últimos 50 anos".

Durante um jantar promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, no Convento do Beato, em Lisboa, Pedro Passos Coelho considerou que "a envolvente externa" oferece motivos de preocupação, mas que Portugal "está hoje mais forte, mais sólido e mais resistente a contágios adversos".

Numa intervenção de cerca de quinze minutos, o primeiro-ministro referiu que hoje foram conhecidas as "conclusões positivas" da quarta avaliação ao cumprimento do programa de assistência financeira a Portugal e que na terça-feira se cumpre um ano desde as eleições legislativas que deram a vitória ao PSD, na sequência das quais foi formado o atual Governo de coligação com o CDS-PP.

"Portugal muito mais preparado para receber investidores"


"Os portugueses já não estão perante o abismo com que nos defrontámos há praticamente um ano atrás. Portugal está muito mais preparado para receber investidores e para iniciar um novo ciclo de investimento, ao mesmo tempo que, a prazo, poderá recuperar o dinamismo da sua procura interna, assim que tenha realizado o seu ajustamento interno também", defendeu, em seguida.

Segundo Passos Coelho, Portugal está "a conquistar progressivamente a confiança dos mercados" e os últimos dados estatísticos permitem acreditar que "algo está a mudar na direção de um ciclo de retorno ao investimento e ao crescimento".

Sem querer fazer um balanço da governação, o primeiro-ministro afirmou que foi mandatado para "recuperar a credibilidade e resgatar as melhores condições de investimento para o país" e que, um ano depois, a economia portuguesa "está a beneficiar de uma mudança que é estrutural e que em termos qualitativos e quantitativos é, sem dúvida, a mais importante dos últimos 50 anos".

Passos Coelho acrescentou que a mudança em curso é "talvez mesmo a mais relevante" desde que Portugal integrou a Associação Europeia de Livre Comércio, em 1960.

O primeiro-ministro alegou que hoje é patente, mesmo para os mais céticos, que o Governo tem "uma ideia clara" para a economia portuguesa, que passa por "mais democracia económica e diversificação nos mercados".

Reformas no "caminho certo"


De acordo com Passos Coelho, a troika  composta por Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia atestou que as reformas estruturais estão "num caminho correto" em Portugal.

"É o que sucede no mercado laboral, na mobilidade de pessoas e bens, proporcionadas com as reformas que estão também a emergir do arrendamento habitacional, na gradual eliminação dos tradicionais défices da economia portuguesa, como por exemplo na área energética e dos transportes, nos contratos de concessões, na reforma do mapa judicial e nos códigos de justiça, na reforma autárquica, na eliminação das barreiras ao investimento, na eliminação ou redução de custos de contexto, como é o exemplo do 'licenciamento zero', na reestruturação das empresas públicas, principalmente no setor dos transportes, na exigência de mais concorrência no mercado, entre muitas outras matérias", enumerou.

Processo de privatizações com "êxito indiscutível"


Por outro lado, o primeiro-ministro sustentou que é indiscutível "o êxito" do processo de privatizações, que apontou como "uma etapa crucial para a recuperação do país, e deixou um elogio à "grande capacidade de resistência" dos portugueses.

"Têm suportado, em nome do interesse nacional e de uma esperança no futuro, grandes sacrifícios, como o fazem os nossos desempregados", afirmou.

No que respeita à "envolvente externa", Passos Coelho considerou que a União Europeia, em particular a zona euro, atravessa "um momento crucial" e que "os próximos três meses serão decisivos", manifestando-se "confiante" de que serão "novas respostas para a dimensão política e social".

No seu entender, "é crucial a ratificação dos tratados europeus firmados recentemente em Bruxelas".

 


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 91 Comentar
ordenar por:
mais votados
Vivas a PPC !!!

A dívida cresceu.

A despesa também.

O desemprego é galopante.

As receitas baixam.

O PIB cai.

O crescimento é nulo.

Há fome.

Há uma casta de novos lobinhos já bem gordos !!

E ainda bem que avisaram: "nós sabemos ao que vamos, nós somos a solução"
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Re: Vivas a PPC !!!
Não ligue...
Re: Não ligue...
Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Haja alguém que diga ao homem que está a ver o País com os binóculos ao contrário. Como pode ter a ousadia de dizer tal disparate, mas se está mesmo convencido e não é pura propaganda o caso é mesmo muito grave. O óbvio entra pelos olhos de qualquer mortal.

-A dívida cresceu, Sócrates deixou 80% já vai em 118%.
-A despesa aumentou segundo as últimas noticias.
O desemprego já vai em 16% e segundo os dados num milhão e duzentos mil, o maior desde sempre.
-As falências qualquer coisa nunca dantes vista.
-As receitas cobradas baixaram assustadoramente.
- O PIB cai a pique.
- Crescimento negativo. Recessão de 4%, mas que pode aumentar para 5 ou 6%.
-As Organizações humanitárias informam não poder atender a todas as necessidades.
- A emigração é já a única solução encontrada pelos desempregados e os jovens.
-Há noticias que não saem na Comunicação de que os suicídios aumentaram.
-Há gente que deixou de ir ao médico e de comprar medicamentos, por não ter dinheiro.
-Os assaltos a casas disparam 330%
Mais palavras para quê? Não vale a pena continuar com o rol de desgraças.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/04/portugal-beira-da-catastrofe.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/04/citigroup-pib-portugues-devera-recuar.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/anuncio-de-emprego-sem-comentarios.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/abomino-classe-dos-politicos-juiz.html?utm_sour ce=BP_recent

Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Re: Portugal-esta-hoje-mais-forte-diz-passos
Abismado
Quem fica abismado com estas declarações sou eu, porque nós não estamos perante o abismo, estamos no abismo e sem esperança.
Depois do franchising dos pasteis de nata...
... aí está o guru da economia mundial:

«"Ficou muito claro que, para a 'troika' e para os nossos parceiros estrangeiros, Portugal é crescentemente visto com uma país com um ímpeto reformista muito forte, em que já foram feitas reformas estruturais claríssimas a par de uma consolidação orçamental importantíssima", disse Álvaro Santos Pereira, em Barcelona»

O ímpeto reformista conhecido:

Facilidade nos despedimentos e diminuição do valor das indemnizações; em 2011 saque de 50% do subsídio de Natal a FP e pensionistas; 2012, saque da totalidade dos 13º e 14º meses aos mesmos do costume; aumento generalizado de todos os impostos; aumento das taxas moderadoras, transportes, electricidade, gás. Aumento do desemprego, aumento da dívida, aumento do défice, aumento da recessão...

Estas são as únicas coisas que o governo no seu "impeto reformista" fez e isso porque o «sacrifício do povo tem limites» como abaixo se demonstra:
 
www.youtube.com/watch?v=gNu5BBAdQec
 
www.youtube.com/watch?v=1iEU6dk0Gyg

Ler mais: expresso.sapo.pt/ajuda-externa-avaliacao-da-troika-demonstra-que-portugal-reconquis tou-credibilidade-ministro-da-economia=f730919#ixzz1wvgbgS00
investir em quê se não há consumo interno?
Entre o final de 2011 e o final do mês de março, triplicou o número de novos beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) atingindo os 330 mil, bem como o das famílias que auferiam este subsídio contabilizando-se em 123.948 as famílias portuguesas que em arço deste ano auferiam do RSI (site RTP).
Os delírios da laranjada
Tu e o reino da laranjada é que estão melhor , nunca estiveram tão bem.

Só há um problema , Portugal não é a laranjada , e entretanto vai para o beleleu com a laranjada idílicamente toda a viver e a assistir de camarote.
Re: Os delírios da laranjada
Re: Os delírios da laranjada
Os portugueses já não estão perante o abismo disse
Passos Coelho. Não porque com o ultra liberalismo Portugal já caiu no abismo....Agora cabe à população levantar-se e atirar para o abismo estes oportunistas que procuram enganá-la....
Ideologia não é para esta gente...
É verdade Sr., PM
A classe média deixou de existir para se juntar à classe pobre que agora é miseravel, enquanto que os ricos engordaram e de que maneira e os politicos alguns adquiriram cartão vip anti justiça têm carta branca para a criminalidade impune.
A justiça também parece ter desaparecido pois nem se nota, a não ser para os pobres.
Re: É verdade Sr., PM
Re: É verdade Sr., PM
Re: É verdade Sr., PM
Dizer que é do interesse nacional vender o que
resta do País, atravez das privatizações, nada tem a ver com o interesse nacional e é pura garotisse de individuos que pretendem enriquecer uma minoria em detrimento do interesse do País....
Com mais privatizações
As obras feitas em Portugal continuarão a ser ruínosas para os portugueses, mas boas para os gestores privados. Qual o investimento de grande envergadura feito em Portugal (pontes, estradas, hospitais, empresas com capital do estado - EDP, PT, Galp, CGD, EPAL...), pago pelos portugueses, que não são, ou foram, cobiçadas pelos bons gestores privados? Porque será? Quais os gestores privados que estão a investir na economia real? Porque não os vejo senão a comprar títulos soberanos e aquilo que é carninha do lombo? Será que isto é investimento ou simplesmente aquisições oportunistas que não criam mais valias nem geram riqueza nacional? Porque será que esta crise gera pobreza às populações e os bons gestores dela se aproveitem para lançar mão às estruturas chaves das diferentes economias? Porque é tão fácil fazer boa gestão em empresas cujos serviços prestados são sempre aumentados e ninguém pode deixar de os consumir?
Por falar em empreendedorismo. Porque será que tantos bons gestores não empreendem na economia real e se exige aos que não têm meios que o sejam? Parece-me que anda por aqui uma ciência económico-financeira que me faz acreditar que não há boa gestão sem maus gestores.....
POrtugal mais forte e os Portugueses...
... mais fracos...
Será que Passos ainda não se apercebeu que ainda existem Portugueses em Portugal???
Nem todos têm posses para comprar um bilhete de avião.
Re: POrtugal mais forte e os Portugueses...
Re: POrtugal mais forte e os Portugueses...
EU DIRIA...
Menos piegas!

A maior parte das pessoas já se habituou a viver com menos rendimento e estão mais preparadas para passarem fome...

De modo que, venha a crise, que nós cá estamos para emagrecer!!

Ai Passos, Passos que saiste pior que a encomenda...
Então e as PPP, já acabaram??
Então e os milhares de fundações, já acabaram??
Então e as milhares de empresas municipais, já acabaram?
Então e os reformados milionários, ao estilo Cavaco, já acabaram?
É mais fácil cortar na saúde e na educação e aumentar os impostos pornograficamente?? Claro que é! Isso também eu fazia...
Re: Portugal "está hoje mais forte", diz Passos
Ganham-se melhor as guerras pelo estratagema; mas ao povo governa-se melhor pela franqueza.
O povo já não acredita nas promessas dos governantes, porque perdeu a vontade fanática que o levava a acreditar e a ter razões para isso.
Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso.
COM SÓCRATES ESTAVAMOS À BEIRA DO ABISMO!
Com o Passos demos um passo em frente!
Re: COM SÓCRATES ESTAVAMOS À BEIRA DO ABISMO!
Re: COM SÓCRATES ESTAVAMOS À BEIRA DO ABISMO!
Escudo volta!
Portugal nunca esteve tão mal, contudo a europa ao lado nunca esteve tão mal e quase pior do que Portugal. Os políticos Portugueses sempre foram mesmo muito fraquinhos. São uns relativistas.
Comentários 91 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub