Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Pequeno-almoço com Cavaco em Paris. Franceses anunciam novos investimentos

  • 333

"A França já é o segundo maior investidor estrangeiro no nosso país, depois da Espanha", sublinhou Cavaco no pequeno-almoço com empresários franceses

Mário Cruz/Lusa

Presidente da República estava satisfeito depois de um pequeno-almoço, esta manhã, com empresários franceses. Alguns anunciaram a intenção de intensificar investimentos em Portugal e certos projetos vão ser concretizados a muito breve prazo, soube o Expresso junto de alguns dos patrões presentes.

Daniel Ribeiro, correspondente em Paris

O Presidente português agradeceu aos empresários franceses presentes esta man hã no Hotel George V, em Paris, pelos seus investimentos em Portugal - "A França já é o segundo maior investidor estrangeiro no nosso país, depois da Espanha", sublinhou Cavaco. "Os franceses são sempre bem-vindos a Portugal", acentuou.

Os 23 patrões - quase todos com negócios já realizados em Portugal - que participaram no pequeno-almoço promovido pelo Presidente e que decorreu à porta fechada, responderam-lhe pela positiva.

"Muitos anunciaram a intenção de aumentar e intensificar os investimentos e mostraram grande interesse no programa de privatizações", disse ao Expresso Miguel Frasquilho, presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), após o encontro. 

Todas as áreas das privatizações interessam aos franceses, designadamente no domínio dos transportes - desde a TAP às concessões dos transportes urbanos no Porto e em Lisboa, passando pelos portos, os transportes marítimos e as concessões ferroviárias.

Nova fábrica de peças para a aeronáutica

No que respeita a projetos industriais, o grupo Mecachrome (aeronáutica), dirigido pelo português Júlio de Sousa (55 anos, filho de emigrantes, ex-operário, há 46 anos em França), deverá anunciar no próximo mês de maio a construção de uma nova fábrica do grupo em Portugal. 

Com uma unidade industrial já em funcionamento na região de Setúbal (50 empregados), a segunda fábrica da Mecachrome (peças para a aeronáutica) deverá criar entre 250 e 300 empregos, disse o empresário ao Expresso. Em França, a empresa de Júlio de Sousa tem três mil assalariados.

Altice muda direção e gestão na PT e vende a Cabovisão

Além de Júlio de Sousa, no pequeno-almoço de trabalho participaram mais dois portugueses que presidem a empresas francesas - Carlos Tavares (Peugeot) e Armando Pereira (Altice).

Este último, novo patrão da PT, confirmou ao Expresso que a reunião "correu muito bem". "Pela minha parte, é um prazer imenso regressar a Portugal, e não estou nada arrependido do investimento que fizemos lá porque, para mim, Portugal é muito importante tanto em termos pessoais como para os negócios", acrescentou. 

Antes do pequeno-almoço, Armando Pereira confirmara que a venda da Cabovisão poderá ser efetuada a curto prazo e garantira que não haverá despedimentos na PT. "Apenas na gestão e na direção vai haver mudanças, porque queremos trabalhar com pessoas que conhecemos bem", acrescentara.

Residências de gama alta para a terceira idade

Também a empresa "Maisons de famille" vai investir nas zonas de Lisboa e do Porto, onde vai construir complexos com alguma dimensão de residências de gama alta para a terceira idade.

A BNP Paribas (banca) e a Altran (centros de serviços partilhados) anunciaram entretanto a intenção de continuar a desenvolver inestimentos em Portugal. 

"Mão de obra qualificada a preço concorrencial"

Na sua intervenção inicial, Cavaco Silva "vendeu" a imagem de Portugal como um país moderno e com mão de obra qualificada "a preço concorrencial". Falou igualmente na possibilidade de negócios tripartidos dos portugueses com os franceses nos países lusófonos e igualmente em Macau.