Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos: "Não somos Maria vai com as outras"

Passos Coelho discursou no Congresso da JSD, em Braga

Hugo Delgado/Lusa

Passos Coelho diz que as lideranças têm que "atender" à realidade porque quem acreditou em "fantasia" ficou elucidado em 2011.

O primeiro-ministro afirmou hoje que as "responsabilidades" do endividamento de Portugal "não vão ficar solteiras" porque se sabe quem governou e que durante esses anos falou-se muito dos jovens mas "pensou-se pouco neles e no futuro".

"Quando eu tinha pouco mais de 30 anos a perspetiva daqueles que eram jovens não era uma perspetiva de endividamento público, nem da economia, nem de desequilíbrio nas pensões. Volvidos estes anos, volvidos anos precisos de responsabilidade que não vão ficar solteiras, com certeza, porque nós sabemos durante esse tempo quem governou", afirmou Pedro Passos Coelho, em Braga, no encerramento do Congresso da JSD que elegeu Simão Ribeiro como líder da estrutura.

Passos, que lembrou que estava nos 30 anos em 1995, no final dos dois Governos de Cavaco Silva, afirmou ainda que as lideranças têm que "atender" à realidade porque quem acreditou em fantasia ficou "elucidado" em 2011 do que elas valiam. "Nós não vivemos em fantasias", ressalvou.

"Não somos Maria vai com as outras, 'digam-me o que quer o povo para eu dizer e fazer", disse, criticando a oposição.