Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos diz que €25 mil milhões podem fazer toda a diferença

Passos Coelho visitou este sábado vários concelhos de Coimbra

Paulo Novais

O primeiro-ministro insistiu hoje que Portugal deve aprender com os erros do passado: "Durante muito tempo gastou-se além das possibilidades", alertou.

Passos Coelho defendeu este sábado, em Miranda do Corvo, que o país deve apostar no futuro em projetos vitais que possam gerar crescimento e emprego, em alternativa às opções do passado.

"Durante muitos anos gastámos imenso dinheiro, o que não trouxe mais riqueza, nem emprego. É importante que isso não se volte a repetir", afirmou o primeiro-ministro durante uma visita aos concelhos de Coimbra.

Segundo o primeiro-ministro, os 25 mil milhões de euros de fundos europeus que Portugal receberá até 2020 devem ser utilizados em projetos de empresas que possam contribuir para uma economia mais aberta, dinâmica e mais geradora de igualdade.

"Como uma prova cega de vinho sem rótulo, este vinho é bom ou não, este projeto é bom ou não é. Há que avaliar os projetos pela sua qualidade (...) Temos que lutar na nossa sociedade contra estigmas sociais, políticos, não só deficiências, que ainda estão muito enraízados", acrescentou.

Passos Coelho disse ainda esperar que os fundos europeus possam fazer "toda a diferença" para o país em cinco anos. "Espero que os próximos anos sejam de maiores oportunidades para um país mais inovador, que não seja como é hoje um dos mais desiguais da Europa", rematou.