Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Partido de Marinho e Pinto já tem sede. É em Coimbra

  • 333

FOTO MANUEL ALMEIDA / LUSA

Partido Democrático Republicano inaugura este sábado a sua primeira sede, em cerimónia é aberta ao público. Antes, há encontro com os seguidores de Marinho e Pinto nas redes sociais.

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

No dia em que o recém-legalizado PDR inaugura a sua primeira sede concelhia, no Centro Comercial Golden, em Coimbra, Marinho e Pinto promove este sábado um encontro nacional de  gestores individuais de páginas de redes sociais dedicadas ao novo partido.

Segundo Sérgio Passos, do secretariado do PDR, o novo partido suscitou desde a sua fundação, em dezembro, "uma enorme" adesão junto das redes sociais, em especial no Facebook.

A divulgação "espontânea" da ação e linhas de pensamento do novel partido levou António Marinho e Pinto a convocar os principais seguidores das redes sociais para um encontro de âmbito nacional, tendo por meta "dar coerência e desenvolver espírito de grupo" entre todos os que têm contribuído para dar a conhecer o PDR.

Em debate vai estar o papel das redes de apoio online na divulgação do PDR, conhecer e perceber as experiências dos seus promotores, apresentação de novas ideias para reforçar a imagem corporativa de um partido debutante no quadro político nacional, e definir de que forma redes sociais, como o Facebook, podem ser "integradas" na orgânica de campanhas e de comunicação do PDR.

O primeiro encontro da comissão de fundadores com os seguidores do partido na comunidade digital acontece na véspera das eleições regionais para o parlamento da Madeira, ato eleitoral do qual o PDR foi arredado dada a demora na legalização do partido por parte do Tribunal Constitucional. O processo de exclusão do PDR das eleições regionais foi duramente contestado pelo intrépido Marinho e Pinto, que afirmou que o arrastamento da legalização "defraudou a democracia" portuguesa.