Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

O polaco Donald Tusk é desde hoje o novo presidente do Conselho Europeu

Donald Tusk é o antigo primeiro-ministro da Polónia

Getty

Herman Van Rompuy abandonou o palco europeu

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

O ex-primeiro-ministro polaco Donald Tusk assumiu esta segunda-feira a presidência do Conselho Europeu, o órgão da União Europeia que reúne os chefes de Estado e de Governo, substituindo o belga Herman Van Rompuy.

Com a tomada de posse de Tusk, fica assim completa a rotação de quadros nas estruturas da União, na sequência das eleições europeias de Maio passado.

Numa curta cerimónia, Tusk estabeleceu quatro prioridades para o seu mandato (de três anos, renovável): cultivar a unidade política face ao crescente euroceticismo; acabar com a crise financeira, ajudando a restaurar o crescimento; proteger a segurança europeia de ameaças externas e estreitar os laços entre os Estados Unidos e a União Europeia.

 O "rato cinzento" foi-se embora

Quando assumiu o cargo, Rompuy era um politico muito pouco conhecido fora do seu país, onde exercia o cargo de primeiro-ministro há um ano.

Discreto e pouco dado a entrevistas ou publicidade, disse uma vez de si próprio que era um "rato cinzento". O contrário do ex-presidente da Comissão, Durão Barroso.

Rompuy assumiu o cargo na sequência da entrada em vigor do Tratado de Lisboa (1 Dezembro 2009) e, três meses depois, com o problema da Grécia em cima da mesa, convocou a primeira cimeira dos líderes da eurozona, que se tornou depois uma rotina.

E foi também ele que conseguiu garantir um acordo sobre o orçamento da UE depois de meses de discussões entre os líderes europeus, tendo sido várias vezes encarregado de elaborar planos sobre a arquitetura da zona euro, tendo em vista prevenir futuras crises.

Abandona agora o palco discretamente, para dar aulas na universidade e, segundo disse, dedicar mais tempo aos netos. Tem 67 anos.