Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Mota Amaral. Autoridade de Cavaco atingiu níveis muito baixos

  • 333

Deputado do PSD alerta para risco de o país sair das eleições legislativas sem governabilidade e de o Presidente da República não ter poder de intervenção perante uma crise política.

A autoridade de Cavaco Silva atingiu níveis muito baixos e pode enfrentar "problemas sérios" no período pós-legislativas. Esta é a opinião de Mota Amaral, deputado do PSD e antigo presidente da Assembleia da República. 

"A não ser que haja grandes surpresas, corremos o risco de ter um resultado que não garanta condiçõs governabilidade estável para o país e o Presidente da República está nessa altura na fase final do mandato", alerta num comentário no programa Bloco Central da "TSF".

Mota Amaral diz que Cavaco vai assistir à evolução dos acontecimentos "quase de fora", porque estará já a decorrer a campanha para as eleições presidenciais. Para o social-democrata, o chefe de Estado arrisca ficar "na sombra", sem poder de intervenção, se assistirmos a uma grave crise política.

O deputado comentou ainda as observações do Presidente a propósito do caso das falhas de Passos nas suas obrigações contributivas à Segurança Social e fisco "não foi das coisas mais felizes dele", salienta Mota Amaral. O deputado considera que Cavaco tendeu a "descaracterizar" o caso, que veio a tornar-se num problema político e não uma "querela superficial".