Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Mexilhão no debate quinzenal. "Explique lá essa sua teoria", pede Jerónimo de Sousa

"Hoje, os mais ricos, diz a OCDE, ganham dez vezes mais do que os mais pobres. Até podemos dizer que estamos melhor do que o Biafra. Mas é isso que o consola?", perguntou Jerónimo de Sousa dirigindo-se a Passos Coelho

Miguel A. Lopes/Lusa

PCP garante, ao contrário do que tem defendido o Governo, que os mais ricos passaram ao lado da crise. 

O líder do Partido Comunista pediu esta manhã ao primeiro-ministro para explicar "a sua teoria sobre quem se lixou não foi o mexilhão". Interpelando Passos Coelho no último debate quinzenal deste ano, Jerónimo de Sousa lembrou que "há hoje mais 600 mil pobres".

"Hoje, os mais ricos, diz a OCDE, ganham dez vezes mais do que os mais pobres. Até podemos dizer que estamos melhor do que o Biafra. Mas é isso que o consola?", perguntou Jerónimo de Sousa dirigindindo-se a Passos Coelho.

Na sua resposta, o chefe do Governo negou que os ricos tenham passado ao lado da crise. "A ideia de que só uns é que pagaram a fatura é falsa. A crise poderia ter sido uma oportunidade para agravar as desigualdades, mas não agravou", disse Passos.

"Usei um adágio popular ["A água bate na rocha, mas quem paga é o mexilhão"] para dizer que nesta crise todos fomos chamados a contribuir", acrescentou o primeiro-ministro.