Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Manuela Ferreira Leite. "A Autoridade Tributária está pelas ruas da amargura"

  • 333

Tiago Miranda

Antiga ministra das Finanças fez um diagnóstico arrasador da atual situação das administração fiscal que, em seu entender, pôs em causa a relação de confiança com os contribuintes.

A antiga líder do PSD defendeu esta quinta-feira que a Autoridade Tributária está "pelas ruas da amargura", porque não é capaz de defender, da mesma forma, todos os contribuintes. Em seu entender, uns estão protegidos por sistemas de alerta como a lista VIP, mas os outros, aparentemente, não.

No habitual comentário na TVI-24, Ferreira Leite considerou que a elaboração de uma lista VIP é "a pior machadada que é possível dar numa Administração Fiscal como a nossa".

Dito isto, abriu fogo sobre o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, que em seu entender deveria abdicar do cargo. "Se visse que ninguém me respeitava e que os meus subordinados faziam de conta que não estava a falar, achava que não tinha condições para dirigir aquele serviço", referiu.

Em sua opinião, tem que existir um "mínimo" de respeito para com o secretário de Estado em assuntos tão "sérios" como o da lista VIP. "Se o diretor ou o subdiretor-geral disseram ao secretário de Estado que não existia nenhuma lista, sabendo que era mentira, então é porque existe falta de respeito, consideração e de hierarquia", considera Manuela Ferreira Leite.

Para a antiga ministra das Finanças, a atual responsável pela pasta, Maria Luís Albuquerque, já deveria ter-se pronunciado sobre aquele que é, em seu entender, o problema "mais grave e sério" do seu mandato. "Tenho pena da ministra das Finanças ter considerado este caso um fait divers que anda por aí", rematou.

Manuela Ferreira Leite, uma das contribuintes que constava da lista VIP, garantiu que "infelizmente" nada tem a esconder.