Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Livro de memórias de Jardim vai ter "bilhardice"

  • 333

Na véspera da despedida oficial, Alberto João Jardim não faltou à Festa da Flor que animou este fim de semana as ruas do Funchal

Homem de Gouveia/Lusa

Já tem 13 mil fotocópias e promete um "tom romanceado", com "uma certa bilhardice". Alberto João Jardim vai escrever as memórias. Se lhe "passar o cansaço", ainda aparece na Assembleia da República. 

Alberto João Jardim vai escrever as memórias dos 40 anos em que presidiu ao Governo Regional da Madeira. Anunciou-o numa entrevista à Antena 1, esta manhã,  dia da tomada de posse de Miguel Albuquerque, o seu sucessor. E promete "alguma bilhardice".

"Gostaria de dar um tom romanceado", nada "de coisas chatas ou atos oficiais", afirma o ex-líder regional, que nos últimos anos na Quinta da Vigia diz ter reunido 13 mil fotocópias e "como o madeirense gosta de uma certa bilhardice, vamos tentar contar umas certas histórias da vida da Madeira". 

Jardim diz que está "muito cansado" para ir ocupar o lugar de deputado na Assembleia da República e, por isso, suspendeu o mandato. "O dr. Salazar ainda foi uns dias ao Parlamento nacional mas não gostou e foi-se embora", afirma na entrevista.

Mas Alberto João não garante nada de definitivo. "Se me passar o cansaço ...", diz, talvez ainda possa aparecer por Lisboa.