Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Henrique Leitão, Prémio Pessoa 2014. "Estou mais do que surpreendido"

Luís Barra

Homem das ciências exatas e do rigor, não conseguiu prever que iria, este ano, receber o Prémio Pessoa. Esta foi a primeira reação de Henrique Leitão, doutorado em Física e professor da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

O telefonema que, ontem à noite, recebeu de Francisco Pinto Balsemão apanhou-o "completamente de surpresa". O presidente do júri do Prémio Pessoa 2014 transmitiu a Henrique Leitão a notícia de que era o vencedor deste ano e destacou o seu trabalho de divulgação da obra do matemático Pedro Nunes ou da história da Ciência Portuguesa.

O cientista e professor universitário não estava "nada à espera". "Fiquei mais do que surpreendido", diz ao Expresso, numa primeira reação à distinção. Henrique Leitão tem 50 anos e hoje, como sempre, passará o dia na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, onde é professor e investigador do Centro Interuniversitário de História da Ciência e da Técnica. 

Nascido em Lisboa, Henrique Leitão é, aos 50 anos, o 30.º vencedor do Prémio Pessoa, uma iniciativa conjunta do Expresso e da Caixa Geral de Depósitos. Iniciado em 1987, o prémio visa distinguir a personalidade portuguesa cuja obra alcançou destaque particular nos campos das Artes, Ciência ou Cultura.

Este ano, o valor do prémio ascende a 60 mil euros.