Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Guterres visita Sócrates na prisão em Évora

  • 333

Tiago Miranda / Expresso

António Guterres foi este sábado a Évora visitar o ex-primeiro-ministro. A visita decorre um dia depois de Guterres ter dito que não é candidato à Presidência da República. Este sábado, reforça-o ainda mais: "Já não há dúvida nenhuma".

Maria João Bourbon, com Raquel Albuquerque

António Guterres visitou, pela segunda vez, o recluso número 44 da prisão de Évora, José Sócrates. O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados chegou ao estabelecimento prisional de Évora, este sábado, pelas 15h30.

Sem se mostrar disponível para responder às questões dos jornalistas, António Guterres apenas disse, à saída do estabelecimento prisional: "Sócrates está bem, muito obrigado". E acrescentou que "esta é uma visita privada e eu devo respeitar a natureza privada dersta visita". Senão, explica, "daria a entender que tinha vindo não visitar um amigo, mas falar à comunicação social".

Questionado sobre a sua eventual candidatura às eleições presidenciais de 2016, o alto comissário da ONU para os Refugiados optou por não responder. Com poucas palavras, encerrou assim a conversa: "Já não há dúvida nenhuma [em relação a esta questão]". 

A primeira visita de Guterres ao ex-primeiro-ministro José Sócrates ocorreu a 4 de dezembro do ano passado, alguns dias depois de Sócrates ter ficado em prisão preventiva (a 25 de novembro), por suspeitas de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais. 

O processo que envolve José Sócrates tem também como arguidos o seu motorista João Perna, o empresário Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e Paulo Lalanda de Castro, administrador da farmacêutica Octapharma.